header top bar

section content

Mais de 20 cidades ainda não possuem estradas asfaltadas no Sertão da Paraíba

Segundo a Revista Quatro Rodas, a Paraíba possui a segunda melhor rodovia do Nordeste, a BR-230, entretanto, os motoristas reclamam da precariedade do sertão do estado.

Por

03/11/2009 às 22h52

/Segundo a Revista Quatro Rodas, a Paraíba possui a segunda melhor rodovia do Nordeste, a BR-230, entretanto, os motoristas reclamam da precariedade do sertão do estado, composto em sua maioria por caminhos de barro ou estradas com asfalto cheio de crateras que põem em grave risco quem trafega por elas. Nos caminhos que levam aos municípios do Interior do Estado, o que se encontra são asfaltos antigos se deteriorando, falta de acostamentos ou a vegetação cobrindo completamente os que existem e ausência total de sinalização. O risco de acidentes se torna iminente entre os carros que ficam ziguezagueando na pista na tentativa de desviar os maiores buracos.

A sinalização também é deficiente e os acostamentos não existem, pois de acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), há pessoas que moram no sertão do estado que não sabem o que é uma estrada, apenas caminhos de terra batida como nas cidades de Aguiar, Areia de Baraúnas, Bernardino Batista, Cacimba de Areia, Cacimbas, Carrapateira, Coxixola, Curral Velho, Emas, Igaracy, Lagoa, Lastro, Mãe d’Àgua, Nova Olinda, Poço Dantas, Poço José de Moura, Santa Inês, Santana dos Garrotes, Santarém, São Domingos de Pombal, São José de Caiana, São José de Espinharas, São José do Brejo do Cruz, Serra Grande e Vieirópolis.

As mais críticas
Podemos destacar algumas rodovias do sertão que também estão com a situação mais crítica, como a PB- 426 São Bentinho à Coremas, PB- 306 Maturéia à Princesa Isabel, PB-275 Patos à São José de Espinharas, PB-359 Aparecida à Santa Cruz, PB-342 Coremas à Piancó, PB-337 Lagoa à Jericó, PB-383 Sousa à Lastro, que sofrem com a precariedade das estradas ou mesmo a ausência delas, tendo como consequência, o desenvolvimento limitado desses municípios sertanejos.

Previsão de melhoramento
O secretário de Infraestrutura da Paraíba, Leonardo Melo Gadelha, afirmou que de acordo com a Corporação Andina de Fomento (CAF), prevê um empréstimo de U$ 100 milhões e uma contrapartida do Estado de U$ 54 milhões. O dinheiro será aplicado na construção de novas pavimentações e melhoramento das rodovias já existentes, mas que apresentam problemas como buracos, falta de acostamentos ou sinalização. Além disso, muitas das 55 cidades que ainda estão fora do mapa das rodovias também serão beneficiadas. “A Paraíba se tornará um canteiro de obras com aproximadamente 649,8 km”, assegurou Leonardo Melo Gadelha.

RAQUEL ALEXANDRE
Da redação do Diário do Sertão

Tags:

Recomendado para você pelo google

POSSÍVEL CANDIDATO

VÍDEO: Ex-prefeito de Cachoeira dos Índios revela quais os ‘vices dos sonhos’ para sua chapa em 2020

AVENIDA LOTADA

VÍDEO: Show de comunidade católica famosa em todo o Brasil reúne multidão em São José de Piranhas

PREFEITO DE MONTE HOREBE

VÍDEO: Marcos Eron admite querer a reeleição, nega distanciamento da vice e manda recado para oposição

FENÔMENO

VÍDEO: Menino cajazeirense impressiona com habilidade no teclado e por ter fabricado instrumento