header top bar

section content

Prefeito de Cajazeiras poderá exonerar mais três Secretários municipais

As possíveis substituições acontecerião nas secretarias de administração, educação e Superintendência do Meio Ambiente.

Por

13/08/2009 às 14h19

Após oito meses de administração, a equipe de secretariado do prefeito Léo Abreu, já teve varias modificações, e segundo se especula, mais três mudanças poderão ocorrer nos próximos dias. 

O prefeito de Cajazeiras iniciou o seu mandato afirmando que, “ quem não se adequar a realidade da administração, perderá o cargo”. Léo cumpriu com o prometido e passados os seis primeiros meses de 2009, caíram alguns secretários e permaneceram outros, o último a ser exonerado foi o secretário de Planejamento Adalberto Nogueira. 

Nos bastidores da administração, comenta-se que, mais três pastas sofrerão mudanças. As possíveis substituições acontecerião nas secretarias de administração, educação e Superintendência do Meio Ambiente. Os secretários de Administração, Wesley Gonçalves, Educação, Genelusa Dias, e SUMAC, José Maria, não estarião andando no rítimo exigido do prefeito. 

Os possíveis substitutos dos possíveis exonerados, já estão sendo cogitados, o atual superintendente de Comunicação José Anchieta poderá assumir a administração, o secretário adjunto da educação, professor Geramilton, assumiria a titularidade e na SUMAC assumiria o professor Cleanto. 

As mudanças poderão ocorrer, como forma de da uma novo animo a atual gestão que passa por dificuldades administrativa e financeira, diante da crise econômica que passam os municípios brasileiros. 

Da Redação do Diário do Sertão

Tags:

Recomendado para você pelo google

EM SOUSA

Radialista revela que “vítima da mão pesada e dos chutes do prefeito Tyrone” disputará eleições em 2020

VÍDEO

Comandante do Corpo de Bombeiros aponta possíveis causas do incêndio no lixão de Cajazeiras

SAÚDE

VÍDEO: Programa Xeque Mate fala sobre a saúde de Cajazeiras e recebe popular e diretoras do HUJB e HRC

REFORMA AGRÁRIA

VÍDEO: Coordenadora da CPT Sertão afirma que terras são um direito dos camponeses e não do agronegócio