header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

MEC autoriza criação de colégio agrícola em São João Rio do Peixe

O Ministério da Educação e Cultura (MEC) autorizou a criação do Colégio de Técnica Agrícola Antenor Navarro, no município de São João do Rio do Peixe. A informação foi repassada pelo reitor da UFCG

Por

29/05/2008 às 08h15

src=http://www.fernandocaldeira.com.br/imagens/20080529095231.jpgO Ministério da Educação e Cultura (MEC) autorizou a criação do Colégio de Técnica Agrícola Antenor Navarro, no município de São João do Rio do Peixe. A informação foi repassada pelo reitor da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Thompson Mariz, que está em Brasília. Outra informação dada por ele é a apresentação da proposta de criação das Unidades Acadêmicas de Itabaiana e Itaporanga, que vão abrigar os pólos Info, Água e Bio.

O Pólo Info, que ficará em Itabaiana, contará com quatro cursos tecnológicos em Gestão de Tecnologia da Informação, Rede de Computadores, Jogos Digitais e Sistemas para a Internet. O pólo Água, que terá sede em Itaporanga, também contará com quatro cursos, um bacharelado em Engenharia Civil e três tecnólogos em Irrigação e Drenagem, Geoprocessamento e Aqüicultura. O pólo Bio ficará em Sumé, com três cursos de engenharia, Biossistemas, Biotecnologia e Bioprocessos e Produção Agroindustrial.

Quanto à criação do Colégio Antenor Navarro, em homenagem ao agrônomo e ex-prefeito de São João do Rio do Peixe, ele começa a funcionar no início do próximo ano, com quatro cursos e vagas para mais de 600 alunos. Serão três turmas do ensino médio, cada turma terá 200 alunos. “Em um turno eles fazem o ensino médio e no outro o curso técnico. Após três anos, caso o aluno não passe no vestibular, pode passar mais um ano para concluir a formação técnica”, afirmou Thompson. Os cursos oferecidos serão em Agricultura, Aqüicultura, Manejo de Bacias Hidrográficas e Agronegócios. O reitor afirmou que não pode prever a realização de concurso público por causa da proximidade do processo eleitoral.

Amanhã o reitor volta a se reunir com os técnicos do MEC para apresentar uma nova proposta. Ele afirmou que até março do próximo ano, estará em pleno funcionamento, com professores e funcionários contratados. “O vestibular dos cursos de Sumé e das Unidades Acadêmicas podem ser realizados no final do ano, junto com os demais cursos da UFCG. Mas esse processo também pode acontecer em separado”, explicou o reitor.

Cursos na área de Educação
De acordo com a proposta do reitor da UFCG, o Campus de Sumé contará com quatro cursos em Educação do Campo, duas licenciaturas em Educação e Ciências Sociais e dois tecnólogos em Gestão de Desenvolvimento Rural e Gestão Pública de Serviços. Serão criados ainda três pólos divididos entre o campus de Sumé e as duas Unidades Acadêmicas de Itaporanga e Itabaiana.

A Universidade Federal de Campina Grande já disponibilizou R$ 1,1 milhões para a obra do Colégio de Técnica Agrícola e aguarda a liberação da verba do MEC, aproximadamente R$ 5 milhões. A proposta foi bem recebida, segundo Thompson, e já está no cronograma de votação para liberação da verba. Para o Campus de Sumé, que engloba as Unidades Acadêmicas de Itaporanga e Itabaiana, serão destinados cerca de R$ 55 milhões.

Katiúscia Formiga do Portal Correio

Tags:
BENEFÍCIOS

VÍDEO/FOTOS: Bonito de Santa Fé celebra 80 anos com entrega de novos equipamentos de saúde à população

ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Diversidade em Foco com professor de Português destaca as variações da nossa língua

HERANÇA ARTÍSTICA

VÍDEO: Filho de grande nome da música brasileira agita a Festa do Brega no Cajazeiras Tênis Clube

EM JOÃO PESSOA

VÍDEO E FOTOS: Posse da nova diretoria da API é marcada por repentes, lançamento de livro e emoção