header top bar

section content

Faltam cadeiras nas salas de aulas

Gerência Regional pede providências ao Governo do Estado

Por

19/03/2008 às 18h11

O ano letivo nas escolas públicas cajazeirenses iniciou há pelo menos dois meses, e alguns problemas já começam a ser constatados pela gerencia da 9ª Regional de Ensino. O principal deles é a falta de cadeiras suficientes para o número de alunos matriculados este ano. A professora Maria do Carmo Pereira, gerente da 9ª, reivindicou, esta semana, um acréscimo desses móveis à Secretaria Estadual de Educação.

Para justificar a insuficiência de cadeiras nas escolas municipais cajazeirenses, Professora Carminha alegou que a 9ª Regional de Ensino aumenta a cada ano o número de alunos matriculados em sua região. “E esse ano não foi diferente; tivemos uma enxurrada muito grande de alunos se matriculando”. Por isso, é necessário aumentar e reformar a estrutura, no mínimo, das salas de aula. A perspectiva da 9ª Regional é de que a Secretaria de Educação do Estado atente para a necessidade de algumas renovações físicas nas escolas do município e nos próximos meses já possa resolver esta questão.

As escolas cobertas pela 9ª estão funcionando normalmente, sem qualquer necessidade de calendários especiais; e já conta com todos os professores em plena atividade. Outro problema resolvido pela Regional foi o do transporte escolar público. Segundo Professora Carminha, o transporte é realizado agora por ônibus, negando boatos de que ainda havia estudantes sendo levados nos chamados carros pau-de-arara.

Da redação do Diário do Sertão

Tags:

Recomendado para você pelo google

EM CAJAZEIRAS

VÍDEO: Ciro diz que Ricardo ‘prejudicou-se na sucessão’, mas elogia Azevêdo: “Seria uma honra no PDT”

PREOCUPADO

VÍDEO: Na Semana dos Pobres, bispo de Cajazeiras diz que “pobreza se avoluma cada vez mais nas cidades”

A OBRA PAROU?

Ex-vereador denuncia que terminal rodoviário de Sousa está abandonado: “Prefeito Tyrone não está nem aí”

PROJETO DE LEI

VÍDEO: Comentarista diz que críticas ao leilão de imóveis da Prefeitura de Cajazeiras é ‘politicagem’