header top bar

section content

Irreverente, Bloco Cafuçu é destaque no carnaval de Cajazeiras; Corrozinho recebe homenagem na folia de rua. VEJA VÍDEO!

A irreverência e autenticidade através de uma combinação exagerada e brega entre roupas e acessórios são a marca do bloco.

Por Luzia de Sousa

28/02/2017 às 18h21 • atualizado em 28/02/2017 às 18h57

O Bloco Cafuçu, um dos mais irreverentes do carnaval de Cajazeiras, realizou a 9ª edição do seu desfile pelas ruas da ‘Terra do Padre Rolim’ nesta segunda-feira (27), penúltimo dia de folia na cidade.

Veja mais!

+ LUTO: Cajazeirense morre após parada cardíaca; Ele reclamava de dores no peito

+ Bloco dos Imprensados abre carnaval de Cajazeiras com recorde de foliões e grande festa. Vídeo!

A irreverência e autenticidade através de uma combinação exagerada e brega entre roupas e acessórios são a marca do bloco. Vestidos assim, os foliões se tornam os cafuçus do carnaval e saem enchendo as ruas de alegria.

Desfile dos cafuçus em Cajazeiras (Foto: Diário do Sertão)

Como em todos os anos, o bloco homenageia uma figura popular e simples da cidade, mas com importância cultural e histórica. Este ano o homenageado foi o garçom Assis Batista, mais conhecido por Corrozinho, falecido recentemente.

Tradicionalmente os cafuçus se concentraram na esquina que liga as ruas Joaquim de Sousa e Epifânio Sobreira, no centro, em frente à casa do fundador e organizador do bloco, o carnavalesco e produtor cultural Junior Terra. De lá, o bloco saiu pelas ruas ao som de um mini-trio elétrico espalhando alegria e bom humor.

,

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

Recomendado para você pelo google

ESPECIAL DE PÁSCOA

VÍDEO: TVDS exibe programa ‘Mensagem de Fé com Frei João Batista’ em especial de Semana Santa

FÉ E DEVOÇÃO

Sexta-feira Santa em Cajazeiras é marcada por várias celebrações religiosas e grande número de fiéis

SAÚDE

VÍDEO: Xeque Mate fala sobre a obesidade e médica endocrinologista tira dúvidas sobre a doença; Veja!

SEMANA SANTA PARA OS EVANGÉLICOS

VÍDEO: Pastor fala sobre significado da Páscoa para os protestantes: “É o sacrifício e a libertação”