header top bar

section content

Modelo desabafa após contrair infecção no dente: ‘Tenho vontade de me suicidar de dor’

Modelo fez revelações durante entrevista ao programa "Câmera Record", que será transmitido neste domingo (29)

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

28/10/2017 às 09h21

O antes e depois da modelo, ex-mulher do cantor Frank Aguiar

Renata Banhara está na luta contra uma infecção no dente desde o início deste ano. A modelo sofreu duas paralisias faciais e disse já pensou diversas vezes em tirar a própria vida. A declaração foi dada durante uma entrevista ao programa “Câmera Record”, que será transmitido neste domingo (29).

“Parou meu rosto, inchou, deformou, ele derrete. Meu rosto está bonito hoje, talvez daqui dois ou três dias ele derreta, ele enche. Minha cabeça chegou a pesar um quilo e meio a mais, de eu não ter condições de segurar minha cabeça”, afirmou.

A ex-participante de “A Fazenda 4” disparou: “Eu tenho vontade de me suicidar de dor. Eu preciso do remédio psiquiátrico para dar uma acalmada, porque a dor não vai passar de uma hora para outra. Eu tenho que suportá-la para não fazer uma besteira”.

De acordo com o UOL, a modelo também confessou que ingeriu altas doses de medicamentos. “Cheguei a tomar 60 remédios por dia. Hoje estou, como dizem os médicos, desmamando. Estou tomando uma quantidade menor, estou conseguindo reduzir porque estou em melhora, mas não vamos parar nunca, porque enquanto eu estiver tendo esses repentes, essas reações, não se tem previsão de parar”, completou.

Notícias ao Minuto

Tags:

Recomendado para você pelo google

COBRA REAJUSTE DE 2018

VÍDEO: Sindicalista elogia Zé Aldemir por salário de professores, mas diz que felicidade é ‘entre aspas’

ANALISAR MELHOR FORMA

Presidente da OAB Nacional diz que irá discutir modelo legal para a questão do armamento no Brasil

PARTICIPE!

Retiro de Carnaval de Pombal recebe adesão de fiéis para a execução do maior evento religioso da cidade

SANTA MARIA

VÍDEO: Faculdade de Cajazeiras é contraponto a injustiças sociais e falta de ‘gentilezas’, diz diretora