header top bar

section content

População de Cuité se une para encenar e realizar a céu aberto 5ª edição da Paixão de Cristo

O evento, em seu novo formato, vem sendo realizado desde 2014 e tem a coordenação da Companhia Cuiteense de Teatro

Por Priscila Belmont

20/03/2018 às 09h28

Foto: Antonio Davi

Uma parcela da população de Cuité, localizada na região do Curimataú paraibano, está envolvida na produção e realização da principal atração turística da cidade: a encenação da Paixão de Cristo nas noites dos próximos dias 29, 30 e 31 deste mês. O evento, em seu novo formato, vem sendo realizado desde 2014 e tem a coordenação da Companhia Cuiteense de Teatro e este ano deverá reunir durante os três dias de apresentação mais de 60 mil pessoas numa área ao ar livre, conhecida como Olho D’água da Bica.

O evento tem apoio do Governo do Estado, por intermédio da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), na divulgação, prefeitura de Cuité, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), comércio local e empresas paraibanas. Desde o início do mês, o diretor do espetáculo Ismael Moura, vem reunindo mais de 300 atores e figurantes para ensaiar e finalizar os detalhes do evento religioso que atrai turistas da região e de outras capitais da região Nordeste, principalmente do Rio Grande do Norte e Ceará. “Estamos formatando um produto turístico, criando uma opção de turismo para a região. Esperamos caravanas de muitas cidades e capitais nordestinas como Natal e Fortaleza. Há a expectativa de que venham caravanas até da Bahia”, avisa.

Ismael Moura, que também é cineasta, é o responsável pelos figurinos dos atores. Sua residência tornou-se uma espécie de barracão improvisado para a produção das peças cenográficas e das vestimentas dos atores. Muitas são confeccionadas a partir de material reciclável. Nos dias que antecedem a encenação, o local é uma espécie de pólo artístico, recebendo a visita de atores, figurantes e apoiadores anônimos do espetáculo. “É uma situação inusitada e motivadora. As pessoas me abordam no meio da rua para contribuir de alguma forma para viabilizar a aquisição do material que é utilizado na confecção do vestuário ou do cenário. Nessa hora todo o sacrifício de meses vale o sacrifício”, relata.

Foto: Antonio Davi

Ensaio – No último sábado (17), foi realizado um ensaio de algumas cenas. O cenário utilizado é uma área localizada dentro do campus da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), um pequeno vale conhecido como Olho D’água da Bica. O espaço torna-se propício para a realização da Paixão de Cristo a céu aberto. No local foram construídas réplicas de templos e casarões romanos.

Ismael Moura informa que para os três dias de apresentação do espetáculo serão instaladas arquibancadas para o público acompanhar a movimentação dos atores e assistir aos efeitos especiais.

Novidades – A novidade da edição deste ano é a gravação das vozes dos personagens principais num estúdio do Rio de Janeiro. Moura explica que nas edições anteriores eram os próprios atores locais que gravavam os diálogos dos personagens. “Este ano, não! As vozes serão dos dubladores de alguns seriados famosos da televisão como Casal 20, Liga da Justiça, Maluco do Pedaço e Scooby Doo entre outros”, informa.

Outra inovação da edição 2018 da Paixão de Cristo de Cuité é a pré-venda de ingressos pela Internet. Os lotes disponíveis já podem ser acessados pelos internautas no site www.paixãodecristodecuite.com.br. Há também uma página oficial no Facebook que detalha, dia-a-dia, o andamento dos ensaios: https://www.facebook.com/paixaodecristocuite/

Serviço – Saindo de João Pessoa pela BR-230 a previsão de chegada em Cuité é de 3h34 minutos.

Secom PB

VÍDEO

Músico dá show no Acústico Diário e anuncia novo CD de trabalho; ele contou sobre o início da carreira

57 ANOS

VÍDEO: Prefeito prepara obras para serem entregues no dia da cidade em Santa Helena e convida população

MAIS UMA ESPECIALIDADE

VÍDEO: Clínica de Cajazeiras conta agora com médico especialista em doenças do intestino, reto e ânus

EPISÓDIO 14

VÍDEO: Coisas de Cajazeiras mostra trajetória do ex-prefeito Chico Rolim e fala de segurança no trabalho