header top bar

section content

‘Estuprador não tem como se restabelecer em presídio.’ Afirma psicólogo em entrevista

‘Os presídios não tem tratamento adequado para restabelecer um indivíduo com transtorno de conduta como esse, algo terrível, revela Washignton Soares.

Por

27/01/2015 às 12h21

O Interview, da TV Diário do Sertão da quinta-feira (22), na apresentação de Josirleide Oliveira, recebeu a visita do Psicólogo Francisco Washington Evaristo Soares.

O PROFISSIONAL

Washignton nasceu no Piauí, residiu na capital João Pessoa para cursar psicologia, vindo morar no sertão da Paraíba para trabalhar no Hospital Regional de Cajazeiras (HRC), oportunidade em que passou no concurso há quase seis anos, trazendo junto à esposa Gerlani, professora de enfermagem da Universidade Federal de Campina Grande, campus de Cajazeiras, e dois filhos.

Em Cajazeiras, além do HRC, o profissional exerce suas funções em sua clínica, prédio onde se localiza a ‘Perfecta’, e ensina nas faculdades São Francisco e Integradas de Patos. Ainda é psicólogo na prefeitura da cidade de São José da Lagoa Tapada-PB.

Conta que decidiu a profissão através de um teste vocacional feito quando ainda morava no Piauí. Fala da importância destes testes e revela que ‘grande quantidade de estudantes entram na faculdade sem saber o que procura, qual profissão seguir, sem 'norte.’

O psicólogo confessa fazer terapia usando-se de outros profissionais da área, ‘preciso ser escutado’, revelando a importância dessa escuta orientada, terapêutica, para a saúde de todo indivíduo. ‘É preciso ser escutado pelo profissional; expor seus problemas à pessoa errada pode prejudicar, levar até ao suicídio.’

Enfatiza sobre o preconceito que ainda existe em torno do profissional de psicologia. ‘A mais importante condição do ser humano é a emocional.’ Defende Washignton.

Três áreas da vida são descritos pelo profissional com pilares para a felicidade: ‘Família, profissão e relações amorosas.’

?

PSICOLOGIA HOSPITALAR

Sobre sua experiência na área hospitalar, Washignton diz que os profissionais em saúde ‘devem distinguir a diferença entre frieza de maturidade. Não dá para não ter sensibilidade para com o outro, devem ficar atentos para saber lidar com as situações.’

Conta ainda que notícias sobre morte em hospital mexe com todos que trabalham nessa instituição. ‘Até hoje ainda não vi uma dor maior que a da mãe que perde um filho de forma inesperada. Aquela que vê seu filho sair de casa perfeito e quando ela chega ao hospital descobre que ele faleceu.’’

ESTUPRADORES

‘Os presídios não tem tratamento adequado para restabelecer um indivíduo com transtorno de conduta como esse, algo terrível'. Revela o profissional.

Explica ser muito difícil restaurar um sujeito que ‘tem consciência do que está fazendo, tem prazer em estuprar, não sente culpa e tem tendência a repetição, para vivenciar todo esse prazer danoso e doentio’.

Na oportunidade comenta sobre os debates atuais sobre pena de morte e dá sua opinião. ‘Concordo em partes’. Disse.

CAJAZEIRAS

‘É uma cidade que o que você colocar para trabalhar ela lhe proporcionará bons frutos; o que quiser dá certo, pois está com motivação  para crescer, percebi isso nesses cinco anos’, declara o psicólogo.

TVDS

Washington Soares já esteve na TV Diário do Sertão quando em agosto/2013 participou do debate sobre mudança de sexo no programa interview.

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
MUITO ESTRAGO

VÍDEOS: Chuva com vendaval causa destruição de prédios em Cajazeiras e Sousa e assusta moradores

DE 22 A 27 DE JANEIRO

VÍDEO: Teatro Ica completa 34 anos em Cajazeiras com extensa e diversificada programação cultural

DE 2017 PARA ESTE ANO

VÍDEO: São José de Piranhas tem aumento alarmante de homicídios em 2018; confira balanço da PM na região

VIXE!

VÍDEO: Vidente detalha futuro da imprensa de Cajazeiras e prevê mortes: “Não chega às festas juninas”