header top bar

section content

Líder comunitário de Cajazeiras diz: “70% dos vereadores não tem condições. Fracasso”

Segundo Adriano, para ser eleito atualmente é necessário ser subserviente, ou seja, se submeter a alguém que está no poder.

Por

16/10/2014 às 18h46

O Interview da TV Diário do Sertão entrevistou nesta quinta-feira (16), o líder comunitário e suplente de vereador, Adriano Rodrigues (Adriano da Vila Nova-PDT).
O suplente de vereador da Câmara de Cajazeiras contou como iniciou sua luta em favor da comunidade da Vila Nova.

Segundo Adriano, a Vila Nova ganhou muitos investimentos públicos devido a luta dele e de companheiros que dividem o sonho de ver a comunidade cada vez melhor. 

“Hoje temos asfalto e até Rádio Comunitária, mas lutamos especialmente que as pessoas sejam tratadas como gente”. Declarou o líder

De acordo com Adriano, para ser eleito atualmente é necessário ser subserviente, ou seja, se submeter a alguém que está no poder. “É difícil se eleger porque tem a compra, tem as negociatas, tem os grandes que bancam”.

Ele revelou que a última campanha municipal foi muito “dura” porque participava, na época, da ala de oposição mas adiantou: “Vou me candidatar de novo”.

Adriano criticou a Câmara de Vereadores de Cajazeiras e disparou: “70% dos vereadores hoje não tem condições. Não atendem os anseios da população”.

E mais
Ele também criticou o vereador Neto da Vila Nova e disse que o cajazeirense nega suas origens e não representa a comunidade. “Nota quatro. É um fracasso”.

Segundo o suplente, Neto da Vila Nova pegou “carona” no Governo de Léo Abreu, sendo privilegiado com a administração.

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

Recomendado para você pelo google

VÍDEO

Corpo jovem desaparecida é encontrado em avançado estado de decomposição; amiga fala da relação com o ex

AO VIVO

ESPECIAL: Sessão da Assembleia Legislativa do Estado da Paraíba em Cajazeiras – 156 anos

VÍDEO

Em entrevista no Sertão, presidente da Assembleia revela distanciamento entre Ricardo e João Azevêdo

VÍDEO

Testemunha dá detalhes de assalto que deixou funcionário de concessionária de Cajazeiras baleado