header top bar

section content

Marin é condenado em seis acusações do Caso Fifa

Ex-presidente da CBF foi julgado nos EUA e ainda poderá recorrer

Por Priscila Belmont

23/12/2017 às 08h00 • atualizado em 22/12/2017 às 19h55

© REUTERS/Stephen Yang

A Justiça americana condenou nesta sexta o ex-presidente da CBF José Maria Marin por seis crimes. O ex-dirigente está preso nos Estados Unidos desde 2015 após virem à tona os escândalos envolvendo líderes de confederações e membros da Fifa.

A juíza Pamela Chen ainda não definiu a pena de Marin, que aguardará a decisão, que não tem data para acontecer, em prisão domiciliar.

Caso seja enquadrado com o máximo de cada pena, o ex-presidente da CBF pode pegar até 60 anos de prisão, mas esse número é improvável, afirma a reportagem. Vale lembrar que a sentença foi dada em primeira instância e que ainda cabe recurso.

No mesmo julgamento, Juan Angel Napout, ex-presidente da Conmebol, também foi condenado. Assim como Manuel Burga, ex-líder do futebol no Peru. As sentenças de cada um deles também ainda não foi proferida pela juíza do caso.

Entre os crimes de Marin está o de recebimento de propinas de cerca de 6,5 milhões de dólares de 2012 a 2015. Os pagamentos eram feitos por empresas de marketing esportivo para levar vantagens em direitos de transmissão e presença em competições.

Globo Esporte PB

YOUTUBER DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Léo Abreu revela em quais profissões podemos encontrar psicopatas

ESPERANÇA NA POLÍTICA!

VÍDEO: Pastor evangélico fala sobre Bolsonaro: “Ele incorporou o que a sociedade acredita: a família”

ASSISTA!

Arquitetura, urbanismo e direitos humanos marcaram último episódio da temporada do Coisas de Cajazeiras

VÍDEO

Comemorando o dia dos Direitos Humanos, professor fala sobre os avanços da data no Diversidade em Foco