header top bar

section content

Veja como será o Rio de Janeiro "olímpico" nos Jogos de 2016

As estruturas propostas para a Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016, da maneira que foram apresentadas ao COI (Comitê Olímpico Internacional) antes da eleição de outubro, foram divulgadas nesta terça-feira (8), em São Paulo, por Bruno Campos e Marcelo Fontes, do escritório de arquitetura BCMF. Com alguma experiência em construções esportivas no Estado em […]

Por

08/12/2009 às 23h37

As estruturas propostas para a Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016, da maneira que foram apresentadas ao COI (Comitê Olímpico Internacional) antes da eleição de outubro, foram divulgadas nesta terça-feira (8), em São Paulo, por Bruno Campos e Marcelo Fontes, do escritório de arquitetura BCMF.

Com alguma experiência em construções esportivas no Estado em Minas Gerais, o escritório foi o responsável pelas obras do núcleo de Deodoro para os Jogos Pan-Americanos de 2007. À época, esses locais de competição (para tiro, tiro com arco, hipismo e hóquei sobre a grama) já foram pensados de forma que pudessem ser expandidos para Jogos Olímpicos.

Depois, o escritório entrou na concorrência aberta no site do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) para desenvolver os projetos arquitetônicos. O objetivo, diz Bruno Campos, é que as imagens propostas fossem espetaculares, inserindo os locais de competição na beleza natural da cidade. A ideia era de que se vendesse bem a candidatura. Era para ganhar, como conta o arquiteto.

/

Então, antes de mais nada, os arquitetos tiveram de conversar com responsáveis técnico-esportivos, como Agberto Guimarães, do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), para trabalhar em cima das especificações exigidas para cada modalidade das Federações Esportivas Internacionais. E também para que cada construção pudesse ser aprovada pelo COI.

Quem for participar ou acompanhar a Olimpíada carioca, irá circular por quatro núcleos: da Barra da Tijuca, de Copacabana, do Maracanã e de Deodoro. Os arquitetos se responsabilizaram ainda pelos projetos de interligação entre os núcleos, a infra-estrutura e o urbanismo.

Mas haverá uma novidade para atrair e agradar os mais jovens – já parte da proposta de “juvenização” do COI: um parque de esportes radicais, com pista de skate, por exemplo, em Deodoro.

Do R7

Tags:

Recomendado para você pelo google

VISTANDO SUA TERRA NATAL

Heron Cid defende centro universitário em Marizópolis e ponto de intersecção entre Sousa e Cajazeiras

BOA NOTÍCIA

Hospital Universitário de Cajazeiras passa a oferecer novos serviços para a população do Alto Sertão

REVOLTA

VÍDEO: ‘Só quem odeia Lula o quer preso, como se ele fosse um bandido perigoso’, diz jornalista

VÍDEO

“Sou liderança forte, mas estou abandonado”, declarou Gobira ao vivo sobre grupo de Carlos Antonio