header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Vídeo chocante mostra bebês viciados sofrendo pela falta das drogas

Um vídeo chocante mostrou como podem ficar os bebês recém-nascidos filhos de mães viciadas em drogas

Por

11/12/2015 às 19h13

A condição pode causar tremedeira e choro inconsoláveis, e, por vezes, a perda do fôlego

As imagens que mostram as pequenas pernas mexendo-se incontrolavelmente são de uma criança de algumas semanas de vida, que sofre os efeitos da retirada da droga, uma vez que já nasceu viciada em opiáceos (substâncias derivada do ópio).
 
A condição pode causar tremedeira e choro inconsoláveis, e, por vezes, a perda do fôlego.
 
O vídeo é parte de uma investigação feita pela Reuters, uma agência de notícias britânica, com o objetivo de mostrar a realidade de tais crianças.
 
A cada 19 minutos uma criança nasce nos EUA com dependência de opiáceos. Ao contrário da maioria dos bebês, em suas primeiras semanas de vida elas ficam em uma condição angustiante, a síndrome de abstinência neonatal – fruto do vício da mãe – cujos sintomas são passageiros.
 
Os EUA estão no meio de uma epidemia de dependência de opiáceos, que se estende a mulheres grávidas. Mais de 130.000 crianças do país nasceram viciadas ao longo da última década.
 
Uma mãe chamada Jennifer Lacey Frazier perdeu a filha, Jacey, de apenas seis meses de vida. A mulher deu uma dose letal de metadona, substância que tomou durante a gravidez para controlar um vício em analgésicos prescritos, à menina, e foi condenada a 15 anos de prisão.
 
Para assistir o vídeo CLIQUE AQUI!

 
Gadoo com DailyMail

Tags:
ASSISTA

VÍDEO: ‘Mensagem de Esperança’ debate o mundo e o mal, sexo e outros temas

PARTICIPE!

VÍDEO: Gerente do Sebrae fala de revolução tecnológica em feira de Cajazeiras e convida empreendedores

PLANOS E METAS

VÍDEO: Cantor explica como pretende administrar o Atlético e declara que o problema do clube é político

CAMPEONATO PARAIBANO 2019

VÍDEO: Após vistoria técnica, representantes da CBF elogiam o estádio Perpetão: “É um dos melhores”