header top bar

section content

Jovem estuprada se mata para não ver agressor no tribunal

Eleanor teve diversas crises de pânico após ter sido informada que teria que ver pessoalmente o seu agressor, frente a um tribunal

Por

08/11/2014 às 15h06

Jovem tinha 23 anos (Foto: internet)

Uma jovem que disse ter sido vítima de estupro cometeu suicídio após ser levada a julgamento para provar o abuso sexual. O caso, que aconteceu em Londres, na Inglaterra, está sendo investigado. Isso porque o fato de a justiça ter duvidado da vítima pode ter sido determinante para que sua morte acontecesse. As informações são do Daily Mail.

Segundo a publicação, Eleanor de Freitas, 23 anos, tirou a própria vida em abril deste ano. Sua morte aconteceu três dias antes do julgamento onde ela teria que provar que havia sido vítima de estupro. O acusado – que não teve o nome revelado – afirmava que o sexo havia sido consensual.
Diagnosticada com transtorno bipolar e outros problemas psicológicos, Eleanor teve diversas crises de pânico após ter sido informada que teria que ver pessoalmente o seu agressor, frente a um tribunal.

A família de Eleanor defende que, se o julgamento não fosse necessário e se a denúncia da vítima e as investigações bastassem, Eleanor ainda estaria viva.

"Ela sofria com os transtornos psicológicos, sofreu o abuso e, depois de tudo isso, ainda seria obrigada a ver o estuprador e comprovar que era vítima? Minha filha não aguentou e foi embora para não ter que se defender mais", afirmou David Freitas, pai da jovem.

Um novo julgamento está agendado para esse mês, a fim de avaliar se haviam outras maneiras de concluir o caso e, ainda, se a justiça teve culpa na morte da jovem.

Terra

Tags:

Recomendado para você pelo google

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Se reforma da Previdência não cortar privilégios, sociedade deve ‘gritar’ contra ela, diz padre

INFRAESTRUTURA

VÍDEO: Chuvas destroem ruas de Cajazeiras que não são pavimentadas e moradores cobram ação da Prefeitura

VETERANO DA MÚSICA

VÍDEO: Em Cajazeiras, cantor de renome nacional critica sertanejo universitário: “Virou uma baderna”

COBRA REAJUSTE DE 2018

VÍDEO: Sindicalista elogia Zé Aldemir por salário de professores, mas diz que felicidade é ‘entre aspas’