header top bar

section content

Lixo hospitalar dos EUA é vendido no Nordeste por R$ 10 o quilo

Lençóis com nomes de hospitais dos EUA iguais aos apreendidos pela Receita Federal no porto de Suape e classificados como lixo hospitalar são vendidos por quilo em uma das principais vias de Santa Cruz do Capibaribe, cidade de 87,5 mil habitantes de Pernambuco. A Folha comprou nove peças (4 kg) na loja Império do Forro […]

Por

15/10/2011 às 14h45

Lençóis com nomes de hospitais dos EUA iguais aos apreendidos pela Receita Federal no porto de Suape e classificados como lixo hospitalar são vendidos por quilo em uma das principais vias de Santa Cruz do Capibaribe, cidade de 87,5 mil habitantes de Pernambuco.

A Folha comprou nove peças (4 kg) na loja Império do Forro de Bolso. Parte delas tinha manchas e referências e unidades de saúde dos EUA, como Baltimore Washington Center ou Medline Industries Inc.

Amontoados no chão, os lençóis e fronhas eram vendidos a R$ 10 o quilo.

Funcionários alegaram problemas no sistema para não fornecer nota fiscal ou recibo e, depois da ligação por celular, fecharam a loja.

Tecidos de hospital só podem ser reaproveitados após rigorosa desinfecção.

A Receita não confirmou o nome do importador de lixo hospitalar.

UOL

Tags:
ESTÁ NA CAPITAL DESDE 2015

EXCLUSIVO: Após três anos, lendário padre de Cajazeiras revela o que motivou sua ida para João Pessoa

AMOR E FÉ

ESPECIAL DE FÉRIAS: Crianças e adolescentes de Cajazeiras e Sousa abrilhantam programa na TV Diário

AUXILIAR DO TROVÃO

VÍDEO: Agora no Atlético-PB, ex-jogador do Corinthians está confiante em vaga no Brasileirão da Série D

SAÚDE & BEM-ESTAR

VÍDEO: Médico alerta para consequências do uso excessivo de alguns medicamentos no aparelho digestivo