header top bar

section content

João Azevêdo sanciona Lei que vai ajudar menores que ficaram órfãos em decorrência da covid-19

O ‘Paraíba que Acolhe’ vai conceder um auxílio financeiro de R$ 500,00 mensais para crianças e adolescentes de famílias de baixa renda que perderam pais ou responsáveis legais para a Covid

Por Portal Diário com Secom-PB

15/09/2021 às 19h05

Governador João Azevêdo. (Foto: divulgação).

O governador João Azevêdo (Cidadania) sancionou a Lei que institui o programa ‘Paraíba que Acolhe’, voltado para ações de proteção social e concessão de auxílio financeiro no valor de R$ 500,00 mensais para crianças e adolescentes de famílias de baixa renda que ficaram órfãos devido à morte dos pais ou responsáveis legais em decorrência da Covid-19. O ato foi publicado no Diário Oficial desta quarta-feira (15).

O benefício será pago até a maioridade civil crianças e adolescentes órfãos da Covid-19, assegurando o direito à garantia da vida, saúde, educação, lazer e acesso à alimentação. Somente na Paraíba, mais de 740 pessoas estão órfãs de pai e mãe e terão direito ao auxílio.

VEJA TAMBÉM

De autoria do executivo, Programa Dignidade Menstrual garante à população carente acesso a absorventes

A iniciativa é destinada a crianças e adolescentes em situação de orfandade, seja bilateral (situação em que ambos os pais faleceram e, pelo menos um deles, vítima de Covid-19), de famílias monoparentais (quando um dos pais era o responsável pelos cuidados com a criança) e veio a óbito em decorrência da Covid-19) e responsáveis legais (que cuida da criança por representação de lei ou de ordem judicial) em situação de vulnerabilidade e risco pessoal e social, e abrange ainda ações, sobretudo, nas áreas da saúde, educação e trabalho.

O acesso ao benefício ocorrerá por meio do cadastro social realizado pelos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) que também ficarão responsáveis pelo acompanhamento das famílias ou rede social que acolheu as crianças e adolescentes órfãos em virtude da pandemia da Covid-19.

Já à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (Sedh) competirá a orientação aos municípios para a busca ativa nas áreas mais vulneráveis de casos de orfandade, ocasionados pela pandemia e não mapeados pelos sistemas de saúde e de assistência social, criação de campanhas de incentivo ao registro de nascimento, além do fortalecimento de ações de adoção e acolhimento familiar.

O ‘Paraíba que Acolhe’ é resultado de uma ação da Câmara Temática da Assistência Social do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste (Consórcio Nordeste), que estabeleceu o programa ‘Nordeste Acolhe’ em todos os estados da região.

Além do auxílio financeiro, as crianças e adolescentes terão acompanhamento do rendimento escolar e serão inseridas nas redes socioassistencial e de saúde do estado.

PORTAL DIÁRIO

INVESTIGAÇÃO

VÍDEO: Estudante de odontologia é preso em Cajazeiras suspeito de participar de homicídio

PREPARAÇÃO

VÍDEO: Novos soldados que irão compor o 14º BPM realizam curso de armamento, munições e tiros, em Pombal

CONTA NO BANCO SEM TAXA

VÍDEO: ‘O cidadão tem direito a conta corrente bancária sem taxa de manutenção’, afirma especialista

IN MEMORIAM

VÍDEO: No dia que completa 26 anos da morte de Antonio Mariz Viúva fala de lembranças, saudades e legado

Recomendado pelo Google: