header top bar

section content

Promotor confessa que tiro não foi acidental

O promotor Carlos Guilherme Santos Machado acusado de atirar contra o cunhado no dia 14 de junho, após uma discussão em Cajazeiras, município do Sertão da Paraíba, foi ouvido nesta terça-feira (28), pela Procuradoria Geral de Justiça em depoimento que alcançou quase seis horas de duração. De acordo com informações do advogado de defesa Cláudio […]

Por

28/07/2009 às 22h47

O promotor Carlos Guilherme Santos Machado acusado de atirar contra o cunhado no dia 14 de junho, após uma discussão em Cajazeiras, município do Sertão da Paraíba, foi ouvido nesta terça-feira (28), pela Procuradoria Geral de Justiça em depoimento que alcançou quase seis horas de duração.

De acordo com informações do advogado de defesa Cláudio Caju, o promotor teria revelado em depoimento que o tiro não teria sido acidental. Mas, que não teria sido com intenção de atingir o cunhado.

O promotor é acusado de crime de lesão corporal, por ter disparado no pé direito do pedreiro Patrício da Silva, 29 anos, na calçada da casa da vítima, em Cajazeiras, no dia 14 de junho.

Fonte: Portal Correio

Tags:

Recomendado para você pelo google

EXCLUSIVO

Presidente reafirma proibição de arma na assembleia, fala da Operação Calvário e cortes de gabinetes

VÍDEO

Governador João Azevêdo fala sobre o afastamento político com Ricardo Coutinho e mudanças no Governo

TRAGÉDIA

VÍDEO E FOTOS: Delegado dá detalhes do grave acidente próximo a parque de vaquejada em Cajazeiras

ESPERANÇA

VÍDEO: Presidente da OAB declara que luta pela permanência da Vara do Trabalho de Cajazeiras não acabou