header top bar

section content

Ex-prefeito de Bom Jesus não pode ser julgado pelo Tribunal de Justiça

A ministra Ellen Gracie, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu que o ex-prefeito de Bom Jesus, Auremar Lima Moreira, perdeu o foro privilegiado, devendo ser julgado por um juiz de primeiro grau

Por

20/05/2008 às 18h56

A ministra Ellen Gracie, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu que o ex-prefeito de Bom Jesus, Auremar Lima Moreira, perdeu o foro privilegiado, devendo ser julgado por um juiz de primeiro grau da comarca de Cajazeiras.

O ex-prefeito foi processado por crime de estelionato (emissão de cheques sem provisão de fundos) e pedia, através de recurso extraordinário interposto no STF, para ser julgado pelo Tribunal de Justiça.

A ministra manteve a decisão do Tribunal de Justiça da Paraíba que entendeu ser da competência do juiz de primeiro grau julgar o processo contra o ex-prefeito de Bom Jesus.

Segundo ela, a prerrogativa de foro, na seara penal, é conferida ao réu apenas enquanto estiver investido no cargo que lhe concede o foro especial. “Cessado o exercício da função, não mais prevalece a prerrogativa dela decorrente”.

Lana Caprina

Tags:

Recomendado para você pelo google

EM CAJAZEIRAS

VÍDEO: Ciro diz que Ricardo ‘prejudicou-se na sucessão’, mas elogia Azevêdo: “Seria uma honra no PDT”

PREOCUPADO

VÍDEO: Na Semana dos Pobres, bispo de Cajazeiras diz que “pobreza se avoluma cada vez mais nas cidades”

A OBRA PAROU?

Ex-vereador denuncia que terminal rodoviário de Sousa está abandonado: “Prefeito Tyrone não está nem aí”

PROJETO DE LEI

VÍDEO: Comentarista diz que críticas ao leilão de imóveis da Prefeitura de Cajazeiras é ‘politicagem’