header top bar

section content

Dilma pede liminar no STF para anular impeachment e voltar ao cargo

Caso está nas mãos de Alexandre de Morais.

Por Priscila Belmont

25/05/2017 às 09h16

© Reuters

A defesa da ex-presidente Dilma Rousseff informou nessa quarta-feira (24), que pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que julgue a ação sobre a legalidade do impeachment da petista, ocorrido em 2016.

Segundo a assessoria de Dilma, o ex-ministro José Eduardo Cardozo (Justiça), advogado da ex-presidente, entrou com petição no Supremo em que pede ao ministro Alexandre de Morais, relator da ação sobre o afastamento, que julgue logo o caso.

O caso está nas mãos de Alexandre de Morais, desde que o ministro Teori Zavascki morreu, em janeiro deste ano.

A ação que defende a nulidade do processo de impeachment foi apresentada por Cardozo em setembro do ano passado.

No Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está em curso a Ação de Investigação Judicial Eleitoral que pede a cassação da chapa Dilma/Temer, eleita em 2014. A ação foi movida pelo PSDB.

Notícia ao Minuto

Recomendado para você pelo google

COBRA REAJUSTE DE 2018

VÍDEO: Sindicalista elogia Zé Aldemir por salário de professores, mas diz que felicidade é ‘entre aspas’

ANALISAR MELHOR FORMA

Presidente da OAB Nacional diz que irá discutir modelo legal para a questão do armamento no Brasil

PARTICIPE!

Retiro de Carnaval de Pombal recebe adesão de fiéis para a execução do maior evento religioso da cidade

SANTA MARIA

VÍDEO: Faculdade de Cajazeiras é contraponto a injustiças sociais e falta de ‘gentilezas’, diz diretora