header top bar

section content

VÍDEO: De cortador de cana a vice-prefeito, Marcos do Riacho do Meio fala sobre sucessão a José Aldemir

Em entrevista no programa Olho Vivo, o vice-prefeito de Cajazeiras disse que todo político quer seguir carreira e com ele não é diferente

Por Jocivan Pinheiro

13/08/2018 às 14h29 • atualizado em 13/08/2018 às 14h35

O vice-prefeito de Cajazeiras, Marcos do Riacho do Meio (PT), admitiu que pretende continuar evoluindo na escala de cargos políticos. Isso significa que se ele galgar degrau por degrau, o próximo passo será ser prefeito.

Em entrevista no programa Olho Vivo, Marcos não chegou a afirmar que pretende suceder José Aldemir na Prefeitura imediatamente. Mas ao ressaltar sua trajetória de vida (de cortador de cana a segundo vereador mais votado na primeira campanha e depois vindo a se tornar vice-prefeito), ele disse que todo político quer seguir carreira e com ele não é diferente.

“Todo político quer seguir uma carreira política, e as coisas vêm acontecendo. Mas minha preocupação ao lado do prefeito Zé Aldemir é fazer um grande trabalho na cidade de Cajazeiras e depois vai vir o reconhecimento do povo”.

VEJA MAISVice-prefeito de Cajazeiras esquece Aguinaldo e declara apoio a Vituriano para federal

Marcos do Riacho do Meio acabou revelando que provavelmente o prefeito José Aldemir vai tentar a reeleição: “Acredito que o prefeito tem que ter uma chance de ir para a reeleição. Ele está fazendo um grande trabalho na cidade, mas quatro anos num instante se passam”.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

ESPECIAL DE PÁSCOA

VÍDEO: TVDS exibe programa ‘Mensagem de Fé com Frei João Batista’ em especial de Semana Santa

FÉ E DEVOÇÃO

Sexta-feira Santa em Cajazeiras é marcada por várias celebrações religiosas e grande número de fiéis

SAÚDE

VÍDEO: Xeque Mate fala sobre a obesidade e médica endocrinologista tira dúvidas sobre a doença; Veja!

SEMANA SANTA PARA OS EVANGÉLICOS

VÍDEO: Pastor fala sobre significado da Páscoa para os protestantes: “É o sacrifício e a libertação”