header top bar

section content

Prefeita Pollyanna Feitosa faz avaliação dos seus primeiros dias de Governo

A prefeita de Pombal Pollyanna Feitosa (PT/foto), em entrevista a imprensa estadual foi comentou, sobre à justificativa apresentada pela assessoria do presidente Lula, para o cancelamento da vinda do mesmo a cidade de Pombal, da celeuma do hospital da cidade e da administração da petista a frente do município. Falando em relação aos festejos alusivos […]

Por

02/08/2009 às 18h44

A prefeita de Pombal Pollyanna Feitosa (PT/foto), em entrevista a imprensa estadual foi comentou, sobre à justificativa apresentada pela assessoria do presidente Lula, para o cancelamento da vinda do mesmo a cidade de Pombal, da celeuma do hospital da cidade e da administração da petista a frente do município.

Falando em relação aos festejos alusivos aos 147 anos da cidade Pollyanna disse “Na verdade o que nos justificaram é que no plano de vôo do presidente Lula não estava autorizado a vim a região de Pombal, a Aeronáutica que faz a segurança do Presidente não tinha autorização pra vim a Pombal”, disse a Prefeita que ainda falou que a visita de Lula a Pombal não foi cancelada e sim adiada. “Não foi cancelado a visita do Presidente a Pombal, foi apenas adiado. Ainda este ano ele [Lula], vai a Pombal inaugurar o Campus [UFCG] Celso Furtado”, falou a chefe do Executivo pombalense.

Na ocasião a prefeita foi parabenizada pela ornamentação em comemoração aos 147 anos de emancipação política da cidade. “Este ano nós demos um tema a festa, ‘Nossa História, Nossa Gente’, e nós fizemos uma grande homenagem a Celso Furtado, pois os filhos de Pombal precisavam saber que foi esse grande economista, Celso Furtado foi o primeiro brasileiro a ensinar na Universidade de Sorbonne, foi o primeiro economista na Academia de Letras Brasileira, poucos brasileiros se destacaram tão bem no exterior”, disse Pollyanna.

Avaliação
Durante a entrevista foi perguntado o que mudou em Pombal nos seis primeiros meses da atual administração e a polêmica que envolve o Hospital Senador Ruy Carneiro na cidade. “Mesmo aquela pessoa que não conhece que não sabe o que desenvolvimento, chegando a Pombal hoje vai ver que a cidade tem desenvolvimento com participação popular. Os salários estão em dia, as ruas estão limpas, as crianças estão nas escolas com merenda escolar de qualidade, a saúde está funcionando bem com 21 especialidades médicas; cardiologia, dermatologia, endocrinologia, urologia entre outras especialidades. Hoje chegando em Pombal já é possível vê o desenvolvimento com participação popular”, falou a prefeita.

A prefeita ressaltou ainda que “grandes obras estão sendo construídas em Pombal, a exemplo do esgotamento sanitário do Santo Amaro, a Praça do Santa Rosa com uma quadra poliesportiva naquele bairro, o calçamento do distrito de Cachoeira, calçamento que dá acesso a Universidade Federal de Campina Grande, 106 casas, enfim é um seleiro de obras, porém o que eu mais considero importante não nem as obras porque é obrigação minha articular políticas públicas junto ao governo federal, o mais importante é eu saber que nessas obras existem mais de 200 pais de famílias trabalhando pelo desenvolvimento de sua cidade e que na hora do almoço tem arroz, feijão e carne pra comer”, falou Pollyanna.

Hospital de Pombal
Em relação ao hospital da cidade a prefeita falou que a unidade foi municipalizada e que o governador [Maranhão], simplesmente tomou do município. “é um hospital municipalizado, que o governador chegou e tomou da minha mão”, relatou a prefeita. Pollyanna frisou ainda que o secretário estadual de saúde José Maria de França, durante o governo Maranhão II, quando o mesmo também era secretário de saúde do Estado, o mesmo teria assinado a municipalização do hospital da cidade e agora de forma inexplicável ele volta atrás e toma o hospital.

“Os colegiados em suas reuniões ordinárias decidiram que a rede distrital de hospitais da Paraíba seria municipalizados. Inclusive isso foi no governo que José Maria de França era secretário estadual de saúde, foi assinado por ele. Eu não compreendo que um documento de forma oficial assinado por ele. E agora ele volta no Maranhão III, por mês são retirados do fundo municipal de saúde quase 100 mil do SUS, e nunca foi apresentado se quer um plano de trabalho se quer um relatório pra dizer em que está sendo gasto esses recursos”, alfineto Pollyanna Feitosa.

Finalizando a prefeita disse “Eu não me calei, nós fomos até a última instância do SUS, começamos pelo conselho municipal de saúde, depois fomos ao conselho estadual e agora estamos na justiça”, disse Pollyanna.

Henio Wanderley
Da redação do Diário do Sertão
Maringá 98 FM

Tags:

Recomendado para você pelo google

ENTREVISTA

Presidenta do Coren diz que enfermeiro pode ter clínica, luta pelo piso salarial e fala sobre concursos

POSSÍVEL CANDIDATO

VÍDEO: Ex-prefeito de Cachoeira dos Índios revela quais os ‘vices dos sonhos’ para sua chapa em 2020

AVENIDA LOTADA

VÍDEO: Show de comunidade católica famosa em todo o Brasil reúne multidão em São José de Piranhas

TERRAS

VÍDEO: Diversidade em Foco fala da Comissão Pastoral da terra e da luta agrária no sertão