header top bar

section content

Sindicato dos Funcionários Municipais de Cajazeiras aciona prefeitura na Justiça por data base no Plano de Cargos, Carreira e Remuneração

A presidente afirmou ainda que apesar do sindicato buscar a negociação, também está aciona a Justiça.

Por Luzia de Sousa

24/05/2017 às 17h44

Servidores realizaram protesto em Cajazeiras (foto: Kyioshi Abreu)

Os servidores da Saúde do município de Cajazeiras prometem paralisar as atividades toda semana até que a Prefeitura se posicione sobre o cumprimento da data-base salarial da categoria. Nesta quarta-feira (24), servidores cruzaram os braços pela implantação do data base no Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) aprovado desde 2016, durante o governo de Denise Oliveira.

Veja mais!

+ PCCR JÁ! Servidores da saúde realizam manifestação e cobram reajuste salarial; protestos ocorrerão toda semana em Cajazeiras

+ BATEU LEVOU: Câmara emite nota e rebate dos Funcionários Municipais de Cajazeiras; Presidente se diz “surpreso” com reação do SINFUMC

Em entrevista, a presidente do Sindicato dos Funcionários Municipais de Cajazeiras (Sinfumc), Elinete Lourenço, explicou que o pagamento do benefício não foi inserido na Lei Orçamentária Anual (LOA) e por este motivo o gestor tem “medo” de pagar e ser ‘enquadrado’ na Lei de Responsabilidade Fiscal.

A presidente afirmou ainda que apesar do sindicato buscar a negociação, também está aciona a Justiça para que a Prefeitura cumpra a PCCR que beneficia 150 profissionais como médicos, dentistas, enfermeiros e auxiliares. A dirigente sindical não descartou a possibilidade de realização de uma greve geral.

DIÁRIO DO SERTÃO com MaisPB

DIÁRIO ESPORTIVO

VÍDEO: Na TV, dirigentes do Atlético de Cajazeiras explicam contratações fechadas e outras que ‘melaram’

NOVAS CRÍTICAS

VÍDEO: Para líder católico de Cajazeiras, o Nordeste será “um recanto esquecido” por Bolsonaro

CLIMA DE EMOÇÃO

VÍDEO: Amigos e familiares destacam o legado de Dr. Toinho durante velório do advogado em Cajazeiras

ECONOMIA

VÍDEO: Com fila zerada, Bolsa Família injeta quase R$ 2 milhões por mês em Cajazeiras, diz coordenador