Paraíba
06/10/2016 às 19h41

postado por: Diário do Sertão

José Maranhão busca apoio do Ministério da Integração para combate à seca na Paraíba.

Acompanhado pelo coordenador estadual do DNOCS na Paraíba, Engenheiro Alberto Gomes Batista, o senador solicitou a construção de novas adutoras, no valor de 35 milhões de Reais

Em audiência com o ministro da Integração Nacional em Brasília, o senador José Maranhão (PMDB/PB) reivindicou apoio para minimizar os efeitos da pior seca na Paraíba nas últimas décadas. José Maranhão solicitou mais autonomia para os escritórios estaduais do DNOCS a fim de dar agilidade às obras necessárias para garantir acesso das populações à água. Entre as obras citadas estão novas adutoras nos municípios da Paraíba duramente atingidos pela prolongada estiagem.

Acompanhado pelo coordenador estadual do DNOCS na Paraíba, Engenheiro Alberto Gomes Batista, o senador solicitou a construção de novas adutoras, no valor de 35 milhões de Reais, cujos projetos já foram elaborados pelo Estado da Paraíba; a construção dos açudes públicos de Sabão, em Barra de Santa Rosa, e de Estrelo, em Pombal; além da modernização e reestruturação do DNOCS, com autonomia orçamentária e financeira. Atualmente, quaisquer decisões relativas ao DNOCS estão centralizadas em Fortaleza.

O senador explicou ao ministro Helder Barbalho que a centralização das atividades do DNOCS tem dificultado o trabalho da instituição nos estados, especialmente neste momento de necessidades urgentes de medidas de combate à seca. Com o atraso na conclusão das obras da Transposição do Rio São Francisco, José Maranhão advertiu que as novas adutoras poderão aliviar a carência de água.

O ministro Helber Barbalho informou que o Ministério da Integração providenciou a licitação para a construção das adutoras, no valor de 35 milhões de Reais. E que ficarão a cargo do DNOCS na Paraíba a fiscalização e a administração das obras das adutoras nos seguintes municípios: Itaporanga, Nova Olinda, Pedra Branca, Mãe D´água, Emas, Carrapateira, Santana de Mangueira, Piancó, Monte Horebe e São José de Piranhas. A expectativa é que as adutoras sejam concluídas no início do próximo ano.

Entre outras reivindicações encaminhadas ao Ministério da Integração estão: aquisição e implantação de dez mil cisternas de polietileno, construção de 50 barragens subterrâneas, regularização fundiária com certificação junto ao INCRA dos açudes públicos no estado, e desassoreamento de açudes públicos jurisdicionados à Coordenadoria do DNOCS na Paraíba.

ASCOM

Deixe seu comentário