header top bar

section content

Mãe chora e revela despedida da filha em leito e hospital no Sertão; “Te amo muito”

Magna informou que sua filha estava há uma semana com intensas dores de cabeça e não teria diagnóstico por parte do hospital.

Por Luzia de Sousa

27/04/2016 às 04h30 • atualizado em 27/04/2016 às 13h46

Jovem morreu nesse domingo em Itaporanga. Veja!

A estudante Juliana Rocha Curinga, 24 anos faleceu nesse domingo (24), no hospital de Itaporanga, Sertão do estado. Segundo informações do portal Folha do Vali, a jovem deu entrada quatro vezes na unidade de saúde com fortes dores de cabeça, porém, a mãe da garota alega que não houve diagnóstico médico.

A dona de casa Magna Rocha, contou chorando como foram os últimos momentos da moça: “só estava eu e ela no quarto do hospital, então ela pediu que apagasse a luz, depois insistiu que eu deitasse um pouco, mas eu não quis e fiquei sentada, com a cabeça escorada na cama, foi quando ela beijou minha mão e disse ‘mãe, nunca esqueça que eu te amo’, e, neste momento, eu cochilei um pouco, mas, de repente, fui despertada por um vulto que passou em minha frente e, quando olhei para ela, já estava morta”, contou ela

Magna informou que a filha estava há uma semana com intensas dores de cabeça e não teria diagnóstico nem pedido de transferência para outro centro hospitalar de referência.

Veja também

Criança de dois anos precisa de escolta para ser atendida por médico em Cajazeiras. Veja

EXCLUSIVO: diretora do HUJB revela como andam as investigações sobre morte de criança, e dá a versão do hospital sobre atendimento que virou caso de polícia – Vídeo!

FORTE: Mãe da criança vítima de apendicite em Cajazeiras se emociona em programa ao vivo e revela sofrimento da criança até a morte; Menina pediu para chamar um padre

Mães denunciam atendimento em hospital de Cajazeiras; Diretor responde ‘Não falta nada’

Ela disse também, que a filha nunca tinha adoecido gravemente, apenas foi infectada pela febre chikungunya a aproximadamente cinco meses.

Segundo a mãe, Juliana foi levada ao hospital de Itaporanga pela primeira vez na quarta-feira (20), depois na sexta (22), no sábado (23) e no domingo (24), dia em que ela faleceu.

“Deveriam ter encaminhado minha filha para outro hospital, e não deixá-la morrer sem a assistência adequada, porque até Diazepan deram a milha filha, e eu acho que isso não era remédio para ela”, lamentou Magna.

O outro lado
A diretora do hospital Distrital de Itaporanga, Maysa Gonçalves negou a denúncia do portal local e informou que não houve negligência médica.

Segundo Maysa a paciente teve toda assistência necessária. ” Não houve negligência por parte do hospital. Temos toda comprovação no hospital”.

DIÁRIO DO SERTÃO

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares

ALÍVIO

VÍDEO: Presidente da OAB de Cajazeiras afirma que a Comarca de Bonito de Santa Fé não será mais fechada