header top bar

Francisco Inácio Pita

section content

Lá vêm novamente as eleições

26/02/2022 às 07h35

(Imagem ilustrativa).

Por Francisco Inácio Pita

Ano de 2022, mesmo com a pandemia ainda em ação, talvez por que uma parte da sociedade não se preocupou e soltou a franga como se nada existisse, observa-se ainda que essa pandemia seja diferente das outras pandemias, enquanto pessoas morrem outras se beneficiam, por que já rolou e continua rolando muito dinheiro vindo do ministério da saúde para os estados brasileiros, conforme denúncias na imprensa e ações em tramitação no ministério público federal, muitos prefeitos e governadores desviaram o dinheiro da pandemia, e como sempre no Brasil, tem a ameaça de fiscalização, mas punições aos infratores costumeiramente é zero. O assunto é sério, mas infelizmente essa é a pura verdade.

Deixando de lado a pandemia, mas não se esquecendo de lembrar que cada um se cuide, já se aproxima o carnaval e apesar dos decretos determinando a não realização das festas carnavalescas, muitas cidades e localidades da nossa região, tem anunciado na mídia a realização de festas particulares, em residências rurais, chácaras particulares com os membros da família e convidados e as aglomerações com certeza vai existir.

Com as eleições que serão realizadas no dia 2 de outubro, os concorrentes já começam as convenções eleitorais, e por mais que tenha fiscalização, às autoridades sanitárias não conseguem segurar o povo.

Os concorrentes e seus assessores já começaram a jogar, na verdade eles são bons jogadores e o povo que é o jogo deve se cuidar, pelo menos para tentar mudar o quadro administrativo e legislativo que existe no nosso país. Esperamos que no próximo ano apareça gente nova para nos representar, e que Deus ilumine os veteranos dando-lhes mais consciência, responsabilidade, espírito comunitário e a luz do próprio Deus e a iluminação para o bem.

Nessas eleições vai ter a família junta, tanto a família dos eleitores como muitas famílias e entre eles tendo a mãe, o pai e os filhos todos os candidatos, um ao senado, outro deputado estadual e federal, e assim segue a mistura que no final, o maior rendimento fica com eles e o povo quando recebe benefícios é apenas a sobra, são coisas do Brasil de Cabral, onde a maioria da responsabilidade de está assim, boa parte é do próprio povo que ainda não aprendeu a votar. O nosso voto é a maior arma que temos contra a corrupção, mas infelizmente a maioria dos eleitores não tem consciência na hora de votar. Tem aqueles que votam por dinheiro, tem aqueles que votam por benefícios pequenos e particulares, tem aqueles que votam por que alguém lhe pediu e ele termina votando em desconhecido, e assim segue o Brasil desajustado, onde poucos ganham muito e muitos ganham pouco.

Não é de hoje, mas observamos que no passar do dia a dia existem poucos eleitores tendo a precisão de entender que a maioria dos nossos representantes depois que assume seus cargos só tem venha nós e o vos reino não aparece. Enquanto o povo não se conscientizar, aprender a escolher, a situação será sempre essa, a maioria dos políticos ganhando muito e povo que é a maioria ficam com a menor parte da fatia do bolo. Cabe ao eleitor analisar, ouvir bem os seus escolhidos e escolher melhor ou talvez um bom que é difícil encontrar, mas ainda tem, apesar de existir poucas pessoas com o desejo de nos representar com responsabilidade.

Quanto à disputa eleitoral, todos os eleitores tem o direito garantido por lei de escolher livremente, não discuta com seu vizinho por que ele vota no outro. Os políticos hoje são adversários, mas na próxima eleição, se for melhor para eles, se junta e como fica você diferente com o seu vizinho. Não se esqueça de lembrar que os direitos são iguais e o seu voto tem o mesmo valor numérico do voto do rico, conta-se apenas um voto de cada.

Quanto às promessas vão aparecer como sempre, a lembrança dos favores que os políticos lhe fizeram não vai faltar, afinal qual é a obrigação do político? É fazer para o povo e não apenas para os seus. Perguntar não ofende.

Na nova eleição teremos de forma mais acentuada as redes sociais, que deverá beneficiar uns e prejudicar outros, cuidado com as falsas notícias que se espalham rapidamente, e muitas vezes para desfazer leva uma boa temporada. Os senhores políticos procuram usar esses meios para apresentar os seus projetos administrativos e legislativos. Deixe de ser inconveniente usando apenas para fazer acusações aos seus concorrentes, isso não leva a nada e nem tão pouco contribui com o processo eleitoral, pelo contrário, às vezes confunde a mente do eleitor, e pode dificultar a sua escolha. O povo já está cansado de conversa fiada e poucas ações, o correto é diminuir as conversas e trazer mais benefício da população que já vive aborrecida de tanta promessa não cumprida. Já passou da hora de criar vergonha e ser um bom legislador ou um bom gestor. Isso não é nenhuma glória para o futuro, mas uma obrigação de fazer valer o salário e os benefícios que tem na gestão pública.

Por que será que no Brasil depois de eleito a maioria dos gestores muda de personalidade, se esconde do povo, pratica atrocidade conforme denúncia na imprensa, à maioria dos casos rola tempo e mais tempo e tem punições quase zero, muitos gestores mesmo tendo a comprovação das contas rejeitadas voltam a concorrer e ganha novamente as eleições. Será que o povo não acredita na imprensa? Ou será que tem memória curta? Observa-se que a maioria da população precisa trabalhar o dia e parte da noite para sobreviver e não sobra tempo para se informar dos atos de corrupções, vista de forma acentuada em quase todas as administrações desse país chamado de Brasil. aqui é pago a maior carga tributária, é cobrado imposto de quase tudo que é comercializado, mas a maior parte da fatia fica nas contas dos nossos representantes. Eles têm altos salários, auxílios diversos e muitos ainda achando pouco, desvia o dinheiro público para a sua conta laranja, a maioria deles fazem a ação de desvio tão bem feita que dá trabalho para os órgãos fiscalizadores descobrirem.

Amigo eleitor, dia 2 de outubro de 2022, mesmo muita gente não tendo essa concepção será um dia histórico, nós eleitores temos a condição de mudar um pouco a história do nosso país, apesar de ter poucas opções, os concorrentes apresentados até agora, a maioria são veteranos e desclassificados, mas vamos ter a oportunidade de escolher o melhor. Nunca se esqueça de lembrar, você amigo eleitor é a peça chave das novas gestões do nosso país, vamos escolher um presidente da república, senadores, deputados federais, deputados estaduais e um governador para cada estado brasileiro, se você votar mal, o nosso país ficará mais quatro anos nas mãos dos maus feitores.

Tenha cuidado com os intermediários, são pessoas que estão ganhando para fazer a cabeça do eleitor, isso não é gratuito, eles recebem, ou vão receber, ou tem emprego de assessor, tem interesse futuro, gratuitamente não é. Cuidado por que essa gente faz de tudo para ver o seu candidato ser eleito.

Francisco Inácio Pita

Francisco Inácio Pita

Francisco Inácio de Lima Pita é Radialista e Professor Licenciado em Ciências e Biologia pela UFPB e UFCG respectivamente. Atualmente é professor aposentado por tempo de serviço em sala de aula, escritor dos livros CONCEITOS E SUGESTÕES PARA VIVER BEM O MATRIMÔNIO, AS DROGAS E A RETA FINAL DA VIDA E VARIAÇÕES POÉTICAS e tem outros livros em andamentos, mora atualmente na cidade de São José de Piranhas – PB. Produz e apresenta todos os sábados o Jornal Terra News pela Rádio Terra Nova FM, 88.7 MHz. E-mail: pittadoradio@gmail.com

Contato: pita.sjp@ig.com.br

ACADEMIA CAJAZEIRENSE DE ARTES E LETRAS

VÍDEO: Presidente da ACAL diz que pandemia dificultou a aproximação entre membros da diretoria

RISCOS

VÍDEO: Dois bairros de Cajazeiras estão em alerta de surto de dengue; reportagem mostrou pontos críticos

NOVIDADES

VÍDEO: IFPB de Cajazeiras inicia aulas presenciais e anuncia seletivo com notas dos últimos quatro Enem

OPERAÇÃO ARACATI

VÍDEO: Delegado seccional destaca a quantidade de armas apreendidas em operação na região de Cajazeiras

Francisco Inácio Pita

Francisco Inácio Pita

Francisco Inácio de Lima Pita é Radialista e Professor Licenciado em Ciências e Biologia pela UFPB e UFCG respectivamente. Atualmente é professor aposentado por tempo de serviço em sala de aula, escritor dos livros CONCEITOS E SUGESTÕES PARA VIVER BEM O MATRIMÔNIO, AS DROGAS E A RETA FINAL DA VIDA E VARIAÇÕES POÉTICAS e tem outros livros em andamentos, mora atualmente na cidade de São José de Piranhas – PB. Produz e apresenta todos os sábados o Jornal Terra News pela Rádio Terra Nova FM, 88.7 MHz. E-mail: pittadoradio@gmail.com

Contato: pita.sjp@ig.com.br

Recomendado pelo Google: