header top bar

José Antonio

section content

O agronegócio seria a solução?

08/04/2022 às 18h56

Coluna de José Antonio

Por José Antonio

É inegável que com a chegada das águas do Rio São Francisco na nossa região os agropecuaristas, do pequeno ao grande, passam a ganhar mais confiança para investir em negócios ligados á agricultura e a pecuária.

Alguns empresários já partiram na frente e brevemente a cidade de Cajazeiras, depois de várias tentativas frustradas, vai ter o seu laticínio, o que induzirá, sem dúvida, o aumento da produção de leite, não somente no município de Cajazeiras, mas em toda região sertaneja.

Tenho ouvido e conversado com vários pecuaristas a respeito e sobre produção de leite, mas sempre viam como dificuldade maior a comercialização do produto, mas agora existe a alternativa de ter para onde escoá-lo. Parte da produção de leite de Cajazeiras é vendida “in natura” em supermercados, em “lombos” de motos e em portas de casas. Em raros casos, vão para as queijeiras e para o laticínio de Sousa.

Nós temos o exemplo do vizinho município de Sousa, que depois da instalação de um grande laticínio, se tornou um dos maiores produtores de leite da Paraíba, mas no inicio e até nos dias atuais existem incentivos e orientações técnicas para que esta grande produção se tornasse uma realidade.

Em Cajazeiras já tem pessoas que veem desde algum tempo se dedicando a produção do leite e o mais importante é que elas veem melhorando geneticamente o seu rebanho: vacas que antes produziam de sete a dez litros de leite, hoje, este patamar já está atingindo cerca de trinta litros.

Deveria ser neste sentido que o município de Cajazeiras, através da secretaria de agricultura, encaminhasse uma política pública de melhoria do rebanho leiteiro. Não tenho conhecimento se algum órgão público já esteja empenhado em construir estas alternativas para o aumento de renda dos pequenos produtores.

Mas, associado ao leite, deveremos induzir também a criação de gado de corte e o processo aí já pode até se tornar mais fácil, mas também temos os mesmos problemas do leite: a comercialização e muitas vezes o cidadão que possui um pequeno rebanho “acaba morrendo” nas mãos dos atravessadores ou de um marchante, que acaba comprando “fiado” e o enganando.

Para isto já temos visto exemplos fortes, como o do Agreste Pernambucano, que acaba de ganhar um investimento, via iniciativa privada, com a implantação de uma fábrica da Masterboi, que já está em fase de testes para iniciar sua operação, em junho, em Canhotinho. A empresa investirá R$ 137 milhões em frigorifico industrial e um abatedouro e quando estiver em plena atividade, o frigorifico terá a capacidade de abater 550 gados por dia e processar 250 toneladas de diárias de carne, entre bois, suínos, caprinos e ovinos e vai gerar 564 empregos.

Um empreendimento deste porte, em Cajazeiras, abrangeria um raio de 150 quilômetros e com uma boa política de pastagem e uma boa linhagem de gado de corte, com incentivos da Embrapa, BNB, Caixa Econômica Rural e Sebrae, seria incalculável a riqueza que produziria, não só para o grande e médio pecuarista, mas também o de pequeno porte.

Cajazeiras já possui uma boa estrutura educacional, um tradicional comércio, está melhorando na área de saúde, mas precisa urgentemente resolver alguns “gargalhos”, principalmente na área de pediatria. Estes são serviços e negócios que já têm condições de andar com as próprias pernas, mas no setor agropecuário, face as grandes secas vivenciadas nos últimos anos, necessita de incentivos e disposição da sociedade civil organizada para uma orientação segura e decisiva.

Vamos criar a UNIÃO SERTANEJA DA AGROPECUÁRIA – USA, porque só organizados poderemos ir adiante. Viva o povo que luta com gado e roça.

José Antonio

José Antonio

Professor Universitário, Diretor Presidente do Sistema Alto Piranhas de Comunicação e Presidente da Associação Comercial de Cajazeiras.

Contato: altopiranhas@uol.com.br

SE PRONUNCIOU

VÍDEO EXCLUSIVO: Homem suspeito de abusar de sobrinhas em Cajazeiras nega crime: “o que vale é prova”

À DISPOSIÇÃO DA JUSTIÇA

VÍDEO: Comandante dá detalhes da prisão de suspeito detido na região de Sousa após assalto a carro-forte

DESABAFOU

VÍDEO: Professor fala sobre decepção por falta de apoio para instalar o Museu do Futebol em Cajazeiras

CRÍTICA

VÍDEO: Pastor de São João do Rio do Peixe cita exemplos de xenofobia e exalta qualidades do Sertão

José Antonio

José Antonio

Professor Universitário, Diretor Presidente do Sistema Alto Piranhas de Comunicação e Presidente da Associação Comercial de Cajazeiras.

Contato: altopiranhas@uol.com.br

Recomendado pelo Google: