header top bar

section content

TSE tentará julgar recursos antes das diplomações, e candidatos indeferidos terão última chance

Cajazeiras e Cachoeira dos Índios podem ter candidaturas de eleitos indeferidas antes das diplomações

Por Luiz Adriano

28/11/2020 às 16h28 • atualizado em 28/11/2020 às 16h33

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), irá analisar os casos dos políticos que foram eleitos nas Eleições 2020 e que ainda estão com processos tramitando na Corte (Foto: Antônio Augusto / Ascom)

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luis Roberto Barroso, disse na última quinta-feira (26), que a Corte tem o objetivo de analisar os casos dos políticos que foram eleitos nas Eleições 2020 e que ainda estão com processos em trâmite. Segundo o ministro, há em média 1,5 mil Recursos Especiais Eleitorais (Respes) que envolve registros desses candidatos.

Luis Roberto Barros lembrou que o prazo final é 18 de dezembro, e que o TSE deve priorizar tais julgamentos através do Plenário Virtual com intuito de conseguir em tempo hábil, dar o veredicto final à quantidade de processos existentes antes da diplomação dos eleitos.

VEJA TAMBÉM

TSE encontra R$ 60 milhões em irregularidades nas contas de candidatos

No Sertão, há casos em que candidatos foram eleitos e que mesmo assim, continuam como indeferidas suas candidaturas. Na cidade de Cachoeira dos Índios, Região de Cajazeiras, o atual prefeito Allan Seixas (PSB) foi reeleito, no entanto, consta em seu status na Justiça Eleitoral como SUB JUDICE. Ele teve sua candidatura indeferida e estará na pauta do TSE. Se porventura, Allan não conseguir o deferimento, consequentemente, entrará o segundo colocado no pleito, que é a candidata a prefeita Quinha Moura (PP).

Quem também está aguardando o julgamento do TSE, é Adriano da Vila Nova (PP), ele que foi candidato a vereador em Cajazeiras, mas não conseguiu se eleger, no entanto, ficou como suplente e espera ser diplomado em dezembro próximo. Porém, há um processo que tramita no TSE com o nome de Adriano. A defesa do candidato entrou com um recurso especial depois que o político já perdeu em todas as instâncias, inclusive no TSE.

Caso a candidatura de Adriano da Vila Nova seja indeferida de fato, segundo Kleber Lima do Cidadania, haverá a possibilidade de seu partido inserir mais um componente na Câmara Municipal de Cajazeiras. O dito suplente seria o felizardo, caso isso venha a acontecer. O que implica que o vereador eleito Ninha do Frigorifico (PP) perderia a vaga.

DIÁRIO DO SERTÃO

COLAPSO

VÍDEO: Empresário cajazeirense que mora em Roraima revela que oxigênio deve acabar em 14 dias

SAÚDE

VÍDEO: Após crise no Amazonas, diretor do Hospital Regional diz se o oxigênio pode acabar em Cajazeiras

VAMOS AJUDAR

VIDEO: Dona de casa chora ao fazer apelo por comida e medicações em Cajazeiras: ‘Tenho dois filhos’

NOS BRAÇOS DO POVO

VÍDEO: Vereador da região de Sousa que tomou posse dentro da prisão é recebido com festa pela população

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!