header top bar

section content

Vazamento de áudios de Dilma e Lula repercute na Assembleia e deputado de Cajazeiras critica Moro

“Grampear presidente da república. Quem é esse juiz que pode fazer isso?" Indagou o parlamentar de Cajazeiras em tom de desaprovação

Por Luzia de Sousa

17/03/2016 às 15h10 • atualizado em 17/03/2016 às 17h53

Jeová Campos defende Dilma e Lula na Assembleia

O vazamento da conversa entre a presidente Dilma Rousseff (PT) e o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT), na qual os dois tratam da nomeação de Lula para o ministério da Casa Civil, repercutiu na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), nesta quinta-feira (17).

O deputado cajazeirense, Jeová Campos (PSB), em entrevista ao portal da capital Mais PB criticou o juiz Sérgio Moro pela liberação dos áudios. “Foi um atentato contra república, contra a Constituição Federal. O juiz Sérgio Mouro violou a Constituição”, disse.

“Grampear presidente da república. Quem é esse juiz que pode fazer isso. Não posso aceitar isso como uma postura democrática”, acrescentou.

Já o deputado Arthur Cunha Lima Filho (PTdoB) afirmou que Moro é um herói nacional.

“O grampo foi com Lula, um cidadão normal. Quem fala com ele naturalmente seria grampeado. Quem não quer a bem do serviço público saber o que os governantes tramam na surdina”, indagou.

DIÁRIO DO SERTÃO

COM OLIVAN PEREIRA

VÍDEO: Exoneração do sobrinho de Rivelino Martins e nomeação de Maura Sobreira agitam o Direto ao Ponto

CONTRA A LIBERAÇÃO

VÍDEO: Comandante da PM de Cajazeiras vê risco de aumentar crimes domésticos e fúteis com posse de arma

EM 2020

VÍDEO: Deputado federal sugere que Chico Mendes pode ser candidato a prefeito de Cajazeiras pelo PTB

UNA FREVO 2019

VÍDEO: Com 16 atrações, destaques nacionais e percurso do frevo, carnaval da cidade de Uiraúna é lançado