header top bar

section content

Em estreia de Porchat, Sasha fala sobre paixões e vergonha da mãe

A filha de Xuxa falou ainda sobre a preferência por funk, baladas e sobre suas duas tatuagens.

Por Luzia de Sousa

25/08/2016 às 06h33

A filha de Xuxa falou ainda sobre a preferência por funk, baladas e tatuagens

A primeira entrevista de Sasha Meneghel aconteceu em grande estilo: em uma estreia na TV. O ‘Programa do Porchat’ número 1 foi ao ar ontem (24), na Record, e trouxe a filha de Xuxa e Luciano Szafir como convidada.

PUB

Inicialmente tímida, a moça se soltou no decorrer da conversa, e aproveitou a descontração do apresentador para falar sobre paixões de infância, como a que sentia pelo cantor Júnior Lima, da dupla Sandy & Júnior, aos 5 anos.

A jovem que hoje tem 18 anos entregou também que já sentiu vergonha da mãe na formatura, como quando foi receber o diploma e Xuxa e Szafir eram os únicos gritando o nome da filha, acompanhado de um “Eu te amo” berrado. O vídeo foi ao ar no programa.

Sasha falou ainda sobre a preferência por funk, baladas e sobre suas duas tatuagens: uma cruz na nuca e o símbolo de seu signo, leão, na região das costelas.

A iminente mudança para Nova York também foi assunto. A moça está de mudança para os Estados Unidos para cursar faculdade de moda. “Estou muito animada. Estou morrendo de medo, da aula, da faculdade, mas estou contando os dias. Vou andar na rua e ninguém vai me reconhecer”, comemorou.

Ao final, o apresentador ainda tentou ensinar a moça a dirigir. A bordo de um fusca, ela conduziu o carro por um circuito montado na Record e acabou batendo o veículo, segundo informa a Veja.

Notícia ao Minuto

Tags:
YOUTUBER DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Léo Abreu revela em quais profissões podemos encontrar psicopatas

ESPERANÇA NA POLÍTICA!

VÍDEO: Pastor evangélico fala sobre Bolsonaro: “Ele incorporou o que a sociedade acredita: a família”

ASSISTA!

Arquitetura, urbanismo e direitos humanos marcaram último episódio da temporada do Coisas de Cajazeiras

VÍDEO

Comemorando o dia dos Direitos Humanos, professor fala sobre os avanços da data no Diversidade em Foco