header top bar

section content

Ministros do TSE: não há motivos para que Dilma se torne inelegível

Mandato de Temer, no entanto, ainda corre perigo.

Por Priscila Belmont

08/03/2017 às 09h30

Ex-presidente Dilma Rousseff.

Ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indicam que as informações analisadas até então no inquérito que investiga o abuso de poder cometido pela chapa da ex-presidente Dilma Rousseff e do presidente Michel Temer, nas eleições presidenciais de 2014, não tornariam a petista inelegível. No entanto, o mandato de Temer continua em risco.

Isto porque a condenação no caso de comprovação do caixa 2 seria a cassação dos mandatos dos candidatos eleitos. Como Dilma já foi cassada, só restaria agora aplicar a pena a Temer. Por isso a insistência da defesa do peemedebista de separar as contas da campanha, o que, por histórico, não é prática do TSE.

Conforme explica a jornalista Mônica Bergamo na Folha de S. Paulo, a condenação de inegibilidade só poderia ser dada à ex-presidente se for comprovado que ela sabia da prática do caixa 2, mas isso não foi confirmado por nenhum delator até agora.

Contudo, esta linha de pensamento que o relator do processo, o ministro Herman Benjamin, indica que deve seguir não é aprovada unanimamente no TSE.

Notícia ao Minuto

Recomendado para você pelo google

VISTANDO SUA TERRA NATAL

Heron Cid defende centro universitário em Marizópolis e ponto de intersecção entre Sousa e Cajazeiras

BOA NOTÍCIA

Hospital Universitário de Cajazeiras passa a oferecer novos serviços para a população do Alto Sertão

REVOLTA

VÍDEO: ‘Só quem odeia Lula o quer preso, como se ele fosse um bandido perigoso’, diz jornalista

VÍDEO

“Sou liderança forte, mas estou abandonado”, declarou Gobira ao vivo sobre grupo de Carlos Antonio