header top bar

section content

Mãe e filho mortos em incêndio: Perito afirma que mulher tinha tempo suficiente para ter saído do fogo

Mãe e filho não apresentaram nenhuma característica de tentativa de fugir do fogo, mesmo com a porta do quarto aberta.

Por

29/05/2014 às 08h19

Mãe e filho morreram queimados após um incêndio em Aparecida (Foto: Diário do Sertão)

A perícia do Corpo de Bombeiros sobre o incêndio que vitimou a doméstica Cleciana Gonçalves da Silva, de 25 anos que morreu ao lado do filho Mateus Figueiredo do Nascimento, de dois anos, na cidade de Aparecida no dia 05 de fevereiro de 2014 revelou fatos novos que já estão sendo investigados pelo delegado Sylvio Rabello.

Depois das informações do laudo pericial, apontando que não havia vestígios suficientes para apontar as causas do incêndio, porém foi constatado que houve arrombamento na janela que fica ao lado esquerdo da residência. O laudo revela que esse arrombamento foi provocado por vizinhos que tentavam apagar o fogo e salvar as vítimas.

Outro detalhe é que o fogo começou dentro do quarto onde mãe e filho morreram carbonizados, mais precisamente entre a cama e o guarda-roupas.

Fato incomum
Diante de todas as informações, o que chamou a atenção do perito do Corpo de Bombeiros, Nazareno de Oliveira Morais, foi a posição em que os corpos de mãe e filho se encontravam, sem apresentar nenhuma característica de tentativa de fugir do fogo, mesmo com a porta do quarto aberta.

Confira abaixo parte do laudo do Corpo de Bombeiros!





DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

VÍDEO: Psicologia no Ar recebe diretores e psicóloga de organização que promove cidadania em Cajazeiras

NOVIDADES

Xeque-Mate visita lançamento do novo plano da Eletrosorte, que firmou parceria com gigante dos seguros

FUTEBOL DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Dirigentes e ex-jogadores relembram histórias marcantes do Duque de Caxias, que completou 50 anos

VÍDEO: Programa de rádio que é sucesso na região de Campina fecha parceria com emissora de Cajazeiras