header top bar

section content

Duas pessoas morrem em acidente na região de Cajazeiras; carro caiu de ponte na BR 405

O veiculo era conduzido por Vicente Alexandre de Lima, 31 anos, natural da Cidade de Sousa.

Por

26/02/2014 às 08h25

Acidente ocorreu próximo a capela do Sítio Livramento

Duas pessoas morreram na madrugada desta quarta-feira (26), em um acidente de carro na BR 405, entre os municípios de São João do Rio do Peixe e Marizópolis. O sinistro aconteceu na altura do sítio cabra-assada e segundo informações de testemunhas, o motorista teria perdido o controle do veiculo caindo numa ribanceira.

O veículo que era conduzido pelo sousense Vicente Alexandre Lima, de 30 anos, caiu embaixo da ponte do Rio Umarí e ficou totalmente destruído. Com o impacto, uma das placas de sinalização da BR foi arrancada.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal, o veículo Siena de cor prata e placa OFY-3098 seguia pela BR, quando o condutor perdeu o controle da direção e o carro saiu da pista e caiu embaixo da ponte.

O condutor do carro e o passageiro, identificado como Vicente Luiz Queiroga Neto, não resistiram à gravidade dos ferimentos e morreram no local. Os corpos ficaram presos às ferragens e foram retirados do automóvel por uma equipe do Corpo de Bombeiros.

 
                                        Corpos foram retirados do automóvel (Foto: Diário do Sertão)

Os agentes da Polícia Civil estiveram no local realizando perícia e encaminharam os corpos para o Instituto Médico Legal (IML) em Patos, para o exame cadavérico.

Veja vídeo!

Mais fotos abaixo!

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
MUITO ESTRAGO

VÍDEOS: Chuva com vendaval causa alagamentos e destruição de prédios comerciais em Cajazeiras e Sousa

DE 22 A 27 DE JANEIRO

VÍDEO: Teatro Ica completa 34 anos em Cajazeiras com extensa e diversificada programação cultural

DE 2017 PARA ESTE ANO

VÍDEO: São José de Piranhas tem aumento alarmante de homicídios em 2018; confira balanço da PM na região

VIXE!

VÍDEO: Vidente detalha futuro da imprensa de Cajazeiras e prevê mortes: “Não chega às festas juninas”