header top bar

section content

Homem mata esposa a golpe de alavanca e depois suicida-se no sertão

O crime seguido de suícidio aconteceu em São João do Rio do Peixe. A polícia foi chamada depois que vizinhos ouviram o disparo dentro da casa. A PM não soube informar sobre os motivos do crime.

Por

04/01/2010 às 09h08

/Um homem matou a esposa a golpe de alavanca dentro de casa e depois se suicidou na manhã de segunda-feira(04) por volta das 06h00, em São João do Rio do Peixe.

De acordo com a Polícia Militar, Francisco Raimundo da Silva (Tático), 33anos, natural do sitio Cambito, Poço José de Moura, matou sua esposa Genicleia Veríssimo da Silva (Gê), 26 anos, natural da cidade de Triunfo, a golpes de alavanca.

Segundo informações, homem estava sofrendo de depressão, tendo em vista está acometido de um câncer e na manhã desta segunda-feira(04), enquanto estava ainda dormindo no quarto, Tático enterrou uma alavanca no pescoço de Genicleia (Gê) provocando sua morte. Ao ver sua esposa morta, o homem foi banheiro da residência que fica na Travessa Antonio Gonçalves, São João do Rio do Peixe e cometeu suicídio com um tiro no ouvido.

O casal há 10 anos conviviam maritalmente, e mantinham uma relação harmonioso.

A polícia foi chamada depois que vizinhos ouviram o disparo. Dentro da casa, os policiais encontraram um revólver calibre 22. A PM não soube informar sobre os motivos do crime.

Os corpos foram conduzidos por uma ambulância da Prefeitura de São João do Rio do Peixe para Campina Grande onde serã  necropciados e em seguida liberados para o sepultamento.

JOSELITO FEITOSA
Da Redação do Diário do Sertão
Com foto Folha Vip Cajazeiras

Tags:
MUITO ESTRAGO

VÍDEOS: Chuva com vendaval causa destruição de prédios em Cajazeiras e Sousa e assusta moradores

DE 22 A 27 DE JANEIRO

VÍDEO: Teatro Ica completa 34 anos em Cajazeiras com extensa e diversificada programação cultural

DE 2017 PARA ESTE ANO

VÍDEO: São José de Piranhas tem aumento alarmante de homicídios em 2018; confira balanço da PM na região

VIXE!

VÍDEO: Vidente detalha futuro da imprensa de Cajazeiras e prevê mortes: “Não chega às festas juninas”