header top bar

section content

Ex-detento alerta à polícia sobre esquema de quadrilha para render o 6º BPM

O homem revelou ao MP um suposto esquema que estaria sendo montado na cidade: 30 bandidos armados iriam tomar o comando do 6º BPM como refém para realizar assaltos em todos os bancos

Por

26/11/2009 às 12h33

Uma denúncia movimentou a cidade de Cajazeiras, no Alto Sertão paraibano, na noite desta quarta-feira (25). Um homem, identificado como Assis Leite Maia Filho, revelou ao Ministério Público um suposto esquema que estaria sendo montado na cidade: 30 bandidos armados iriam tomar o comando do 6º BPM como refém para realizar assaltos em todos os bancos da cidade. O grupo estaria vindo de Brasília e montaria o esquema munidos de armas de grosso calibre.

O homem que revelou o “esquema” informou que ele era cajazeirense e não queria que a ação fosse realizada, pois muitas pessoas poderiam ser mortas, mas explicou que estava cumprindo ordens do “comando”, para o qual trabalhava e que ele sofria ameaças. Segundo o informante, ação já estava toda organizada e as armas já estariam chegando em Cajazeiras. Entre o arsenal de 50 armas que seria usado pela quadrilha, Metralhadoras, fuzis, pistolas e AK 40.

Mesmo sob alegação que o informante fez de que era natural do município e temia pela vida de seus familiares, o promotor Alexandre Irineu insistiu em saber porquê Assis estaria entregando o plano, já que ele sofria ameaças do comando. O promotor convocou o Comandante do Batalhão, Coronel Dutra e o serviço de inteligência da polícia para investigar o discurso do informante.

Para desvendar se as informações fornecidas eram mesmo verídicas, o comandante do serviço de inteligência da P2, Cabo Filho, pediu para que Assis Leite montasse uma pistola, mas ele não conseguiu, o que levou a polícia a ter indícios que toda a história de tratava de uma farsa.

Tudo só foi desvendado quando a policia militar de Brasília informou ao Coronel Dutra que esse mesmo indivíduo teria mobilizado uma mega operação a partir de uma informação ao comando daquela capital que bandidos invadiriam todos os bancos da cidade de Formosa (GO), cidade localizada a 75 Km de Brasília. A denúncia feita por Assis deixou cerca de 90 mil habitantes da cidade em desespero, além de mobilizar três batalhões, helicópteros e a polícia civil, que já havia montado um verdadeiro aparato para combater a ação.

A partir dos indícios, foi constatado que tudo não passava de uma fantasia imaginária de Assis, que tem uma longa ficha na polícia por assalto, seqüestro, formação de quadrilha, cárcere privado e crime de comunicação falsa. Assis Leite Maia já chegou também a ser internado na ala psiquiátrica da Penitenciária Feminina Colméia, em Brasília.

Mesmo após ter sido revelada a farsa, Assim Leite mantém a informação de que a operação está montada e pode causar uma tragédia em Cajazeiras. E, apesar dos evidentes transtornos psicológicos e da folha carregada de crimes que já cometeu, o "informante" foi liberado e anda solto pelas ruas de Cajazeiras. 

Fonte: Portal Correio

Tags:

Recomendado para você pelo google

HOMENAGEM

VÍDEO: Com música ao vivo, programa Diversidade em Foco faz reflexão sobre o Dia das Mães; Assista!

EXCLUSIVO

Presidente reafirma proibição de arma na assembleia, fala da Operação Calvário e cortes de gabinetes

VÍDEO

Governador João Azevêdo fala sobre o afastamento político com Ricardo Coutinho e mudanças no Governo

TRAGÉDIA

VÍDEO E FOTOS: Delegado dá detalhes do grave acidente próximo a parque de vaquejada em Cajazeiras