header top bar

section content

Salomão Gadelha será julgado nesta quinta-feira no TRE

O Tribunal Regional Eleitoral julgará o recurso do prefeito de Sousa, Salomão Gadelha, que teve o seu mandato cassado em março deste ano pela juíza Audrey Krammy, da 35ª Zona Eleitoral.

Por

26/11/2007 às 10h32

O Tribunal Regional Eleitoral julgará nos próximos dias o recurso do prefeito de Sousa, Salomão Gadelha, que teve o seu mandato cassado em março deste ano pela juíza Audrey Krammy, da 35ª Zona Eleitoral. O processo já foi incluso em pauta, com publicação no Diário da Justiça, faltando apenas o TRE marcar a data do julgamento.

A juíza Audrey Krammy acatou 6 dos 15 itens expostos pelos advogados de Lúcio Matos, segundo colocado nas eleições de 2004, cassando o prefeito Salomão Gadelha, que se manteve no cargo em virtude de liminar concedida pelo Tribunal Regional Eleitoral.

As acusações acatadas foram: transporte irregular de eleitores em dia de eleição, pesquisa realizada infringindo a legislação eleitoral, religação de água residencial em troca de votos, perfuração de poços com recursos públicos em troca de votos, distribuição de cestas básicas e enxovais adquiridos com verbas públicas em troca de votos.

A decisão da magistrada foi tomada com base numa Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (Aime) de autoria de Lúcio Matos.

Segundo o advogado José Ricardo Porto, que atua na defesa do prefeito Salomão Gadelha, todos os fatos narrados na Ação de Impugnação de Mandato Eletivo são os mesmos que já foram julgados pelo TRE da Paraíba em uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije). “É uma repetição do que já foi julgado”, comentou o advogado.

LANA CAPRINA

Tags:
SORTEIO DE R$ 100,00

VÍDEO: “O que o Brasil mais precisa?” agitou o Pix Diário do programa Olho Vivo; veja as respostas

CULTURA NORDESTINA

VÍDEO: Comerciantes de fogos juninos se adaptam para manter tradição em barraquinhas da cidade de Sousa

TRADIÇÃO DA ÉPOCA

VÍDEO: Comerciantes de produtos juninos avaliam vendas em Cajazeiras e temem mudança para outro local

REAÇÃO

VÍDEO: Governador diz que lei sancionada por Bolsonaro é ‘absurdo’ e não reduz preços dos combustíveis

Recomendado pelo Google: