header top bar

section content

Repercussão da renúncia de Ronaldo

Cícero ler carta de despedida do agora ex-deputado

Por

31/10/2007 às 20h24

O senador Cícero Lucena (PSDB-PB), ocupou a Tribuna do Senado Federal nesta quarta-feira (31), para anunciar oficialmente a renúncia do cargo de Deputado Federal do ex-governador Ronaldo Cunha Lima (PSDB).

No seu pronunciamento, emocionado, destacou a dedicação de Ronaldo como agente público, “acompanhei uma vida pública inteira dedicada à Paraíba, como vereador e deputado estadual, com prefeito e governador, como deputado federal e senador”, ressaltou que Ronaldo em toda sua vida pública nunca cometeu nenhum deslize ético, “seus adversários jamais levantaram contra ele qualquer dúvida sobre sua absoluta integridade moral”.

O senador disse que testemunhou diversos exemplos de tolerância e lealdade política de Ronaldo Cunha Lima, “Fui vice-governador e secretário de Ronaldo e há mais de 20 anos somos correligionários”.

-“Testemunhei eu próprio a dor que o fato lhe causou, a marca que lhe deixou na alma, tão profunda que o tempo não cicatrizou, Ronaldo sangra até hoje”.

Em a parte os senadores Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), Marcelo Crivela (PRB-RJ), Romeu Tuma (PTB-SP), Mário Couto (PSDB-PA), Mão Santa (PMDB-PI), Flexa Ribeiro (PSDB-PA), Eduardo Suplicy (PT-SP), Eduardo Azereddo (PSDB-SP), César Borges (PT-BA), Antônio Carlos Júnior (DEM-BA), e o líder do PSDB Arthur Vigílio destacaram o papel importante de Ronaldo Cunha Lima na democracia do Brasil, todos os senadores relataram momentos vividos ao lado do poeta, “Ronaldo foi perdoado, ele já pagou um preço muito alto, amargou noites de agonia remorço e muita dor”, disse Virgílio.

Cícero Lucena concluiu dizendo que Ronaldo deixa o Parlamento, despindo-se de prerrogativas e privilégios para responder como simples cidadão a júri popular, “por seguidas vezes a Paraíba o julgou e absolveu”. O senador leu a correspondência enviada por Ronaldo à Câmara dos Deputados, “a correspondência retrata a alma e coração do poeta e reflete o escrúpulo do homem público que mesmo em gestos extremos e nos momentos mais difíceis da sua vida, soube separar o privado do publico, defendendo a imunidade parlamentar, fazendo questão em recusar prerrogativas”, finalizou.

Carta Renuncia do Deputado Federal Ronaldo Cunha Lima

Sr. Presidente

Venho através desta formalizar minha renúncia definitiva e irretratável ao mandato de Deputado Federal pelo Estado da Paraíba.

Quero, com esse gesto extremo, despir-me de quaisquer prerrogativas para assumir, apenas como cidadão, episódios particularmente dolorosos de um passado já remoto no tempo, mas ainda muito presente em minha vida e minha consciência, por seus desdobraremos de sofrimento e de dor.

Não é a primeira vez que, no enfretamento desse episódio, abro mão de prerrogativas. Ainda no Senado, eu o pedi formalmente e de público a todos os meus pares, ao defender o que para mim é princípio fundamental: a imunidade parlamentar deve cingir-se exclusivamente a fatos ligados ao exercício do mandato. Pedia para ser processado e julgado. Queria enfrentar o júri popular, sem quaisquer imunidades.

Serei julgado não por atos da função pública, mas por gestos de cidadão. Como mero cidadão é que terei de ser tratado.

Por esses gestos já me penitenciei junto aos que fiz sofrer. Deus me permitiu receber do adversário de outras épocas o gesto de perdão, que nos permitiu estabelecer paz entre dois corações e vencer as atribulações de duas histórias. A reconciliação muitas vezes desejada, sinceramente querida com toda a força de meu coração, e felizmente alcançada, não me tornou menos responsável por meus atos. 

povo da Paraíba, em repetidas ocasiões, distinguiu, com clareza inequívoca, a dramaticidade de um gesto e a história de uma vida, entre o momento esparso e isolado de um minuto e a prática consolidada de uma existência. Mas até para me reconciliar comigo mesmo e com minha história devo enfrentar, diante de meu próprio povo, toda a dor dessa circunstância.

À Paraíba, a que dediquei toda a minha vida, entrego meu destino. A Paraíba me julgará. Soberamente, através de seu Tribunal do Júri.

Agradeço aos paraibanos a confiança de mais um mandato, do qual me despeço com a proclamação explícita de homenagem à justiça e ao Tribunal do Júri Popular. Em todas as tribunas que a vida me permitir, continuarei entoando meu mais profundo respeito ao Parlamento brasileiro e a minha mais profunda convicção de que a imunidade parlamentar, com todos os seus desdobramentos, deve resguardar exclusivamente atos relativos ao exercício do mandato.

Com meus mais sinceros agradecimentos, e em sinal de coerência,

Ronaldo Cunha Lima, agora apenas brasileiro com muita esperança. E paraibano com muito orgulho.

Brasília 31/09/2007 

Fonte: Assessoria

Tags:
CRISE

VÍDEO: Padre de Cajazeiras lamenta aumentos constantes e inflação alta: “Nosso povo está caindo de fome”

ORGULHO SERTANEJO

VÍDEO: Disputando com professores de todo Brasil, cajazeirense de escola pública vence prêmio nacional

COMPARANDO

VÍDEO: Fábio Tyrone culpa chuva por buracos em Sousa e diz que Nova York e Paris têm o mesmo problema

PROBLEMA PERSISTE

VÍDEO: Há mais de 2 anos com esgoto estourado, moradores de Sousa pedem socorro: “A gente vai morrer”

Recomendado pelo Google: