header top bar

section content

Lula é contra demissão de médica que vazou dados de Marisa Letícia

Ex-presidente defende que profissional deveria passar por curso de ética

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

14/02/2017 às 17h33 • atualizado em 14/02/2017 às 14h36

Ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula)

O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva foi contra a demissão da reumatologista que compartilhou, em um grupo de WhatsApp, informações sigilosas sobre o diagnóstico de Marisa Letícia. A médica Gabriela Munhoz, de 31 anos, foi desligada da função que exercia no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, como punição.

Conforme pessoas próximas a Lula informaram à colunista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, a médica deveria ter sido submetida a um curso de ética profissional, sem sair do emprego – apesar de o Código de Ética Médica defender que profissionais de saúde não podem compartilhar prontuários de pacientes com terceiros.

O Sírio-Libanês confirmou a demissão de Gabriela Munhoz, na noite de quarta-feira (1), mas não indicou quando a medida foi relizada. O CREMESP (Conselho Regional de Medicina de São Paulo) abriu sindicância para para investigar a conduta de todos os médicos envolvido no caso. “Aquilo o que está no prontuário médico, é do paciente. Inclusive o prontuário. Está sob a guarda do médico”, afirmou Mauro Aranha, presidente do órgão, ao programa global Fantástico.

A ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva morreu no último dia 3, aos 66 anos, após ficar dez dias internada no Sírio- Libanês devido a um acidente vascular cerebral hemorrágico (AVC).

Entenda o caso

Os dados sigilosos sobre o diagnóstico da ex-primeira dama foram compartilhados Gabriela Munhoz por em um grupo intitulado “MED IX”, composto por pessoas que se formaram em Medicina na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, no ano de 2009. Em seguida, as informações passaram a circular em outros grupos e viralizaram. O boletim divulgado no dia da internação apontava a hemorragia cerebral, mas não revelara o quão grave era a situação de Dona Marisa.

No episódio, o primeiro a citar o diagnóstico da ex-primeira dama foi o médico Pedro Paulo de Souza Filho, que não atua no Hospital Sírio-Libanês. Gabriela Munhoz confirmou a informação. Em seguida, imagens de uma tomografia atribuída a dona Marisa Letícia foram compartilhadas em outro grupo de médicos no aplicativo, chamado “PS Engenho 3”.

Notícias ao Minuto

Recomendado para você pelo google

BOMBA

VÍDEO: Jornalista cajazeirense mira nos ‘Bocas Loucas’ da política paraibana

ESPECIAL DE PÁSCOA

VÍDEO: TVDS exibe programa ‘Mensagem de Fé com Frei João Batista’ em especial de Semana Santa

FÉ E DEVOÇÃO

Sexta-feira Santa em Cajazeiras é marcada por várias celebrações religiosas e grande número de fiéis

SAÚDE

VÍDEO: Xeque Mate fala sobre a obesidade e médica endocrinologista tira dúvidas sobre a doença; Veja!