header top bar

section content

Desempregado e despejado, cajazeirense faz apelo emocionado para alimentar os filhos

Seu Expedito Teixeira é pai de quatro filhos e atualmente está morando com a sogra que também passa por dificuldades financeiras

Por Jocivan Pinheiro

12/08/2016 às 17h08 • atualizado em 12/08/2016 às 22h39

O senhor Expedito Teixeira recorreu à TV Diário do Sertão para fazer um apelo. Ele conta que está desempregado há três meses, foi despejado da casa onde morava de aluguel e não consegue alimentar a família.

Seu Expedito é pai de quatro filhos e atualmente está morando com a sogra que também passa por dificuldades financeiras. Ele relata que não tem dinheiro para comprar alimento para a família. Para tentar conseguir algum tipo de ajuda, procurou a TV Diário do Sertão e tornou pública a sua difícil situação. “Meu filho pede um pão e eu não tenho pra dar”, afirma.

Ele pede ajuda em alimentos e também deseja um emprego. Diz que não escolhe trabalho; o que conseguirem, ele aceita. Mas costuma ser trabalhador braçal.

Além da falta de alimento para a família, seu Expedito enfrenta problema com o dono da casa onde morava, pois falta pagar um mês de aluguel no valor de R$ 180,00 que ele deixou pendente após ficar desempregado, e também duas contas de consumo, uma de água e uma de energia elétrica que somam R$ 82,00.

Quem desejar ajudar, é só entrar em contato pelos telefones (83) 98802-4576, (83) 99312-0940 (celulares) e (83) 3531 2251 (fixo), ou procurar a nossa redação no endereço Rua Geminiano de Sousa, nº 33, Centro, ao lado do posto de combustíveis Marauto.

DIÁRIO DO SERTÃO

DIÁRIO ESPORTIVO

VÍDEO: Na TV, dirigentes do Atlético de Cajazeiras explicam contratações fechadas e outras que ‘melaram’

NOVAS CRÍTICAS

VÍDEO: Para líder católico de Cajazeiras, o Nordeste será “um recanto esquecido” por Bolsonaro

CLIMA DE EMOÇÃO

VÍDEO: Amigos e familiares destacam o legado de Dr. Toinho durante velório do advogado em Cajazeiras

ECONOMIA

VÍDEO: Com fila zerada, Bolsa Família injeta quase R$ 2 milhões por mês em Cajazeiras, diz coordenador