header top bar

section content

Capitão da Polícia Militar ministra palestra na cidade de Cajazeiras e aborda assuntos sobre a “Ética no Serviço Público”. VÍDEO!

"A militarização é o nosso perfil como profissional, e como profissional temos que atender com maior eficiência.", completou.

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

16/05/2017 às 08h41

Ministrando a palestra em uma universidade na cidade de Cajazeiras, Sertão do Estado, em que abordou o tema “Ética no Serviço Público”, o Capitão da Polícia Militar e também professor universitário Fernando da Silva, prestou entrevista a equipe do Portal e TV Diário do Sertão, onde relatou suas experiencias e fez um breve balanço sobre a ética nos dias de hoje.

Para ele, a palestra teve a importância de passar a evolução da ética em todos os seus aspectos, a relação que Policial também tem o seu lado humano. Com a participação do público presente, o Capitão tentou passar suas experiências profissionais e tirou dúvidas dos participantes.

Palestra ministrada pelo Capitão da Polícia Militar Fernando (Foto: Diário do Sertão)

Sobre a militarização da Polícia, o Capitão foi enfático e afirmou que a regra é servir com assertividade, presteza e escutativa a população: “O usuário tem a necessidade de ter o seu serviço prestado, e temos que prestar da melhor forma.”, disse o Capitão.

“Ética no Serviço Público”, foi o tema abordado (Foto: Diário do Sertão)

“A militarização é o nosso perfil como profissional, e como profissional temos que atender com maior eficiência.”, completou.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

EM CAJAZEIRAS

VÍDEO: Ciro diz que Ricardo ‘prejudicou-se na sucessão’, mas elogia Azevêdo: “Seria uma honra no PDT”

PREOCUPADO

VÍDEO: Na Semana dos Pobres, bispo de Cajazeiras diz que “pobreza se avoluma cada vez mais nas cidades”

A OBRA PAROU?

Ex-vereador denuncia que terminal rodoviário de Sousa está abandonado: “Prefeito Tyrone não está nem aí”

PROJETO DE LEI

VÍDEO: Comentarista diz que críticas ao leilão de imóveis da Prefeitura de Cajazeiras é ‘politicagem’