header top bar

section content

VÍDEO: Barbeiro mais antigo de Cajazeiras conta histórias da profissão e mostra relíquias do seu salão

Sempre ao modo mais tradicional, sem o uso da máquina, seu Assis corta cabelo e faz a barba em Cajazeiras há nada menos que 60 anos

Por Jocivan Pinheiro

13/07/2017 às 16h47

A TV Diário do Sertão foi até o Bairro das Capoeiras visitar seu Francisco de Assis, mais conhecido como Assis das Candinhas, que é o barbeiro mais antigo de Cajazeiras.

Sempre ao modo mais tradicional, sem o uso da máquina, seu Assis corta cabelo e faz a barba em Cajazeiras há nada menos que 60 anos.

Ele conta que aprendeu o ofício aos 18 anos de idade com o pai, de quem também herdou uma relíquia, a cadeira onde seus clientes sentam. Provavelmente é a cadeira de barbeiro mais antiga da cidade.

VEJA TAMBÉM: Aos 77 anos, ex-pedreiro que nunca fez curso e atende no quintal de casa é o massagista mais requisitado de Cajazeiras; ele já recebeu propostas de times de futebol de fora, mas declara amor à sua cidade

Seu Assis das Candinhas no seu salão improvisado

Perfumes e loções clássicas, bem como uma pedra de amolar tesoura, também fazem parte da coleção de objetos e produtos usados no atendimento aos clientes que procuram o salão de seu Assis, improvisado na sala da sua casa, na Rua João Bezerra.

Apesar do jeito tímido, de poucas palavras, o simpático barbeiro bate um papo com o repórter José Dias Neto e conta histórias curiosas de seis décadas de profissão. Confira no vídeo acima!

Pedra na qual seu Assis amola tesouras

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

HOMENAGEM

VÍDEO: Xeque Mate homenageia mototaxistas e entrevista a única mulher mototaxista de Cajazeiras

HOMENAGEM

VÍDEO: Com música ao vivo, programa Diversidade em Foco faz reflexão sobre o Dia das Mães; Assista!

EXCLUSIVO

Presidente reafirma proibição de arma na assembleia, fala da Operação Calvário e cortes de gabinetes

VÍDEO

Governador João Azevêdo fala sobre o afastamento político com Ricardo Coutinho e mudanças no Governo