header top bar

section content

Para cumprir promessa, pai cavalga 2 mil km de Brasília à região de Sousa para ver formatura da filha

Homem saiu de Brasília em 17 de março e a previsão de chegada é no dia 15 de abril

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

01/04/2018 às 15h09 • atualizado em 01/04/2018 às 19h14

O supervisor de obras Josemar de Oliveira, 50 anos, saiu de Brasília no dia 17 de março (Foto: Beatriz Fernandes/Arquivo Pessoal)

No dia 17 de março, o supervisor de obras Josemar de Oliveira de 50 anos, saiu de Brasília a cavalo em direção ao distrito de São Gonçalo, na região de Sousa, no Sertão da Paraíba, para cumprir uma promessa feita a sua filha.

A promessa foi feita a cinco anos atrás, onde Josemar disse que cavalgaria 2 mil quilômetros até o sertão paraibano para participar da festa de formatura dela em medicina veterinária, pelo Instituto Federal da Paraíba (IFPB), no campus de Sousa.

O pai viaja com a esposa e um casal de amigos natural da cidade de Poço José de Moura. As mulheres viajam em uma caminhonete onde dão suporte aos homens que vem cavalgando, com alimentos e água. Elas saem na frente onde montam uma estrutura para eles comerem e descansarem, e enquanto isso, soltam os animais para comer e descansar. Quando o sol esfria, eles voltam a cavalgar até  a noite onde param em algum ponto para dormir e no dia seguinte começar a jornada.

A formatura da jovem acontecerá no dia 21 deste mês, e a previsão de chegada dos sertanejos ao distrito de São Gonçalo é no dia 15 de abril.

Josemar é natural de Coremas, e há 29 anos mora na capital federal de Brasília.

DIÁRIO DO SERTÃO

ASSISTA!

Arquitetura, urbanismo e direitos humanos marcaram último episódio da temporada do Coisas de Cajazeiras

VÍDEO

Comemorando o dia dos Direitos Humanos, professor fala sobre os avanços da data no Diversidade em Foco

SERTÃO PRESTIGIADO

VÍDEO: Com cajazeirense na vice-presidência, OAB-PB empossa os eleitos para comandar a instituição

ÁGUA

VÍDEO: Prefeito de Santa Helena inaugura barragem na comunidade São Bento e açude já acumula água