header top bar

section content

Lixão é um dos principais ‘calos’ da gestão Zé Aldemir em Cajazeiras, aponta radialista

Atribuiu responsabilidade ao poder público e aos bancos que aprovam financiamentos até para construções dentro d´água.

Por Luzia de Sousa

06/06/2018 às 17h46 • atualizado em 06/06/2018 às 21h47

O radialista Aristênio Marques nomeou no seu comentário do quadro “Direto ao Ponto” da TV Diário do Sertão desta quarta-feira (6), os ‘calos’ da gestão do prefeito de Cajazeiras, o médico José Aldemir (PP).

Para o radialista, as principais dificuldades enfrentadas pelo gestor público são: esgotamento e aterro sanitário (lixão), o crescimento desordenado da cidade (com os loteamentos) e as antenas do Cristo Rei.

Aristênio atribuiu responsabilidade ao poder público que não fiscaliza e aos bancos que aprovam financiamentos até para construções dentro d´água.

DIÁRIO DO SERTÃO

SE CUIDE!

VÍDEO: No Janeiro Branco, Diversidade em Foco promove uma ‘Conversa sobre suicídio e como evitá-lo?’

RECONHECIMENTO

Prefeito de Sousa garante ajuda mensal ao médico cubano: “Eu irei ajudá-lo em todos os momentos”

"MERECIA MAIS"

VÍDEO: Comentarista critica falta de prestígio de Sousa com o Governo do Estado nas nomeações de cargos

ANTIGO E NOVO

VÍDEO: Secretário e prefeito exibem projeto do novo Museu de Cajazeiras feito por arquiteta cajazeirense