header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

VÍDEO: Militante defende o PT da acusação de pichações em Cajazeiras e desconfia de armação da oposição

Uma igreja evangélica, um posto de saúde e o Centro de Diagnóstico por Imagem foram pichados nesta terça-feira. Policial teria acusado PT de está por trás da ação

Por Jocivan Pinheiro

24/10/2018 às 15h17 • atualizado em 24/10/2018 às 15h21

Nonato Saraiva, um dos principais militantes do PT em Cajazeiras, falou à reportagem da TV Diário do Sertão sobre o caso das pichações a prédios públicos e imóveis particulares nesta terça-feira (23). Nonato defendeu o partido da acusação de ter coordenado as pichações e disse que as lideranças petistas da cidade vão pedir à Justiça investigação do caso.

Uma igreja evangélica na Zona Norte, o posto de saúde da Praça Padre Cícero, no Centro, e o prédio onde recentemente foi inaugurado o Centro de Diagnóstico por Imagem da Prefeitura amanheceram pichados com a frase “Cristão não vota Bolsonaro” e um dizer que sugere a palavra “Resistência”.

Segundo Nonato Saraiva, um policial militar acusou o PT de comandar as pichações e chamou os militantes de “esquerdopatas”. O diretório municipal do partido nega envolvimento no caso, reitera que o PT é contra qualquer tipo de violência e afirma que vai acionar a Justiça para investigar quem pichou os imóveis e também fazer o policial responder pelas acusações.

“A gente exige a investigação, mas não admitimos que venham de público fazer nota culpando o Partido dos Trabalhadores. Não somos nós que praticamos esses atos. Pelo contrário, nós damos educação às pessoas. A gente não concorda com nenhum tipo de agressão, nem físicas, nem morais, nem verbais. Desde já nós afirmamos: vamos exigir investigações para saber quem pichou e também para a pessoa que acusou o partido de forma indevida”, respondeu o militante.

VEJA MAISCatólicos se revoltam com pichação na Catedral de Cajazeiras: “Só querem desmoralizar”

Igreja evangélica na Zona Norte é pichada com a frase “Cristão não vota Bolsonaro”

Nonato insinua que as pichações podem ter sido feitas por pessoas que se opõem ao PT com intuito de jogar o povo contra o partido. Ele recordou que essa era uma prática comum feita por militares na época da ditadura para incriminar adversários.

“Com certeza não é alguém do PT. Se há alguém fazendo isso estão querendo jogar o povo contra o movimento. Isso aconteceu muito na época da ditadura, a gente sabe muito bem disso. Como a gente já é acostumado a passar por esse tipo de coisa, rapidamente elaboramos uma nota explicando que o PT não compactua com esse tipo de coisa.”

Centro de Diagnóstico por Imagem da Prefeitura também foi pichado

Nonato alegou que outros grupos independentes também participam das manifestações públicas legais realizadas pelo PT, mas que o partido não tem controle sobre eles, portanto não pode se responsabilizar pelo que fazem.

“Nós temos também muitos grupos que participam dos nossos eventos, que são independentes e que a gente não tem controle sobre esses grupos. Por isso quando a gente viu essas pichações, rapidamente emitimos essa nota, inclusive exigindo que investigações sejam feitas para que o culpado apareça e seja punido”.

DIÁRIO DO SERTÃO

VÍDEO

Secretário responde a sindicato e diz que acusações contra prefeito de Cajazeiras podem parar na Justiça

CLUBE VIVE IMPASSE

VÍDEO – Representante do Atlético em reunião da FPF apresenta fórmula para participar do Paraibano 2019

VÍTIMA DA DIABETES

VÍDEO: Ameaçada de perder o segundo pé, idosa de Cajazeiras pede ajuda para adquirir sandália especial

ASSISTA

VÍDEO: ‘Mensagem de Esperança’ debate o mundo e o mal, sexo e outros temas