header top bar

section content

VÍDEO: Zé Aldemir pretende reduzir cargos comissionados na prefeitura de Cajazeiras em pelo menos 20%

Segundo ele, redução faz parte do novo organograma da prefeitura, que é baseado na contenção de despesas estabelecida pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE)

Por Jocivan Pinheiro

29/10/2018 às 16h15 • atualizado em 29/10/2018 às 16h25

Em entrevista no programa Balanço Diário, o prefeito de Cajazeiras, José Aldemir Meireles (PP), confirmou que pretende reduzir o número de cargos comissionados na prefeitura em pelo menos 20%. A redução vai acarretar em dispensa de funcionários.

Segundo José Aldemir, a redução faz parte do novo organograma da prefeitura, que é baseado na contenção de despesas estabelecida pelo Tribunal de Contas do Estado através do Pacto Administrativo que a prefeitura assinou.

“Para isso é necessário que você elabore um novo organograma do município e tem que atacar muitos pontos para enxugar as despesas. Se você não fizer isso na sua casa, se não estabelecer atitudes para reduzir custeio, talvez você não consiga resolver todos os problemas da sua casa porque a receita vai ser menor que as despesas”, justifica o prefeito.

VER MAISJosé Aldemir responde a vereadores insatisfeitos com Governo Municipal e manda recado

Além da redução de cargos, a prefeitura também pretende cortar gratificações para evitar a necessidade de ter que demitir funcionários. Por outro lado, José Aldemir explica que se for necessário promover dispensas, é preciso garantir que o funcionamento do serviço continue pleno.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

DONO DA CONSULTRAN

VÍDEO: Especialista em trânsito elogia Zona Azul de Cajazeiras, mas cobra ensino de trânsito nas escolas

QUER MAIS SEGURANÇA

VÍDEO: Cantor da região de Cajazeiras diz que consumo de drogas nas festas dificulta fechar contrato

SAÚDE & BEM-ESTAR

VÍDEO: Em Cajazeiras, médica explica o que é ‘prato colorido’ para quem quer perder peso com saúde

BOMBA

VÍDEO: Jornalista cajazeirense mira nos ‘Bocas Loucas’ da política paraibana