header top bar

section content

Chuvas devem voltar nos próximos dias no Sertão e serão acima da média em janeiro de 2019, diz estudioso

De acordo com Rodrigo Cézar Limeira, as regiões de Patos, Sousa e Cajazeiras poderão ter chuvas entre os dias 23 e 24 de dezembro

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

20/12/2018 às 15h59

Chuvas deverão voltar ao Sertão

A previsão de baixa probabilidade de chuvas para o período entre 11 e 20 de dezembro, nas cidades de Sousa, Patos, Pombal, e Cajazeiras, no Sertão do estado, realizada pelo físico, meteorologista e mestre em Meteorologia Rodrigo Cézar Limeira, se confirmou da seguinte forma:

Para Patos, Pombal e Sousa a previsão só não se confirmou no dia 17, pois choveu nessas cidades no referido dia, isso representa um índice de acerto de 90% na citada previsão.

Para Cajazeiras, a previsão se confirmou em 100%, pois não choveu na cidade no mencionado período de validade da previsão.

Estudioso prevê retorno das chuvas ao semiárido da Paraíba

De acordo com Rodrigo Cézar Limeira, as regiões de Patos, Sousa e Cajazeiras poderão ter chuvas entre os dias 23 e 24 de dezembro. O estudioso ainda prevê chuvas acima da média no mês de janeiro em Patos, Pombal, Sousa e Cajazeiras, e em várias outras áreas do semiárido da Paraíba, e mantém a tendência de grande irregularidade das chuvas durante a quadra chuvosa de fevereiro a maio, fato que poderá provocar perdas nas lavouras do Cariri, Sertão e Alto sertão do Estado, devido ao fenômeno climático e oceânico El Niño que está prestes a se configurar no Pacífico Central.

DIÁRIO DO SERTÃO

FUTEBOL

VÍDEO: Diário Esportivo traz resumo da 2ª rodada do Paraibano e detalhes da nova contratação do Atlético

COM CHICO CARDOSO

VÍDEO: ‘Briga’ entre Zé Aldemir e Airton, e Tyrone com os Gadelhas são os destaques do Direto ao Ponto

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Advogadas tiram dúvidas sobre Previdência Social e criticam atendimento no INSS de Cajazeiras

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Júnior e Jeová começam a ganhar cargos em Cajazeiras e “sinal vermelho foi ligado”, diz colunista