header top bar

section content

MPPB e MPF realizam reunião sobre andamento das obras dos açudes de São Gonçalo e Poções

A reunião foi realizada na sede da Procuradoria-Geral de Justiça, em João Pessoa.

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

16/01/2019 às 10h01

O Ministério Público da Paraíba e o Ministério Público Federal promoveram, na tarde desta terça-feira (15), uma reunião para discutir o andamento das obras dos açudes de São Gonçalo, em Sousa, Sertão do estado e de Poções, em Monteiro, que estão atrasadas. A reunião foi realizada na sede da Procuradoria-Geral de Justiça, em João Pessoa.

Participaram da reunião o procurador-geral de Justiça, Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega Filho; o 1º subprocurador, Alcides Jansen, o procurador de Justiça Francisco Sagres; os procuradores da República Marcos Alexandre Bezerra Wanderley de Queiroga (procurador-chefe do MPF/PB) e Janaína Andrade de Sousa; o coordenador do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) na Paraíba, Alberto Gomes, e técnicos do órgão, além de representantes da construtora responsável pelas obras, a PB Construções.

Conforme o procurador Francisco Sagres, em relação ao açude de São Gonçalo, ficou decidido que o fechamento do dique será executado no prazo de 30 dias após a liberação de recursos pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (antigo Ministério da Integração). De acordo com a empresa, são duas parcelas no valor total de R$ 800 mil, que seriam pagas em dezembro, mas devido a um erro no sistema do Dnocs, o recurso retornou para o Ministério.

Reunião entre o MPF e MP sobre as obras dos açudes

O procurador explicou ainda que vai entrar em contato com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Henrique Rigodanzo Canuto, para a liberação do recurso. Ficou decidido ainda que serão convocados, já nos próximos dias, dois consultores para a definição do critério de fechamento do dique.

Já em relação ao açude de Poções, o procurador Francisco Sagres informou que será viabilizada a liberação da parcela em atraso de R$ 400 mil, mas que as obras já estão sendo executadas. “Já estão sendo feitas a concretagem e o envelopamento do canal para o fechamento do dique”, complementou.

O procurador Marcos Queiroga destacou a união de esforços das diversas instituições para a resolução do problema. “É uma felicidade termos chegado a um bom termo”, disse.

Uma nova reunião será realizada no dia 4 de fevereiro, às 14h, na sede da Procuradoria-Geral de Justiça, para acompanhamento das medidas acordadas.

DIÁRIO DO SERTÃO com Ministério Público da PB

Recomendado para você pelo google

COBRA REAJUSTE DE 2018

VÍDEO: Sindicalista elogia Zé Aldemir por salário de professores, mas diz que felicidade é ‘entre aspas’

ANALISAR MELHOR FORMA

Presidente da OAB Nacional diz que irá discutir modelo legal para a questão do armamento no Brasil

PARTICIPE!

Retiro de Carnaval de Pombal recebe adesão de fiéis para a execução do maior evento religioso da cidade

SANTA MARIA

VÍDEO: Faculdade de Cajazeiras é contraponto a injustiças sociais e falta de ‘gentilezas’, diz diretora