header top bar

section content

Refugiados venezuelanos no Ceará são transferidos para casas de famílias voluntárias em Caucaia

Um grupo de de 17 pessoas recebe moradia em casa de voluntários, além de ajuda para conseguir emprego. O Governo do Estado acompanha a situação.

Por G1 CE

12/06/2019 às 08h17

Um grupo de de 17 pessoas recebe moradia em casa de voluntários, além de ajuda para conseguir emprego. O Governo do Estado acompanha a situação.

A situação de venezuelanos refugiados que passaram por condições sub-humanas no Centro de Fortaleza está sendo acompanhado pela Secretaria de Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos humanos (SPS), do Governo do Ceará. Depois de conseguirem ajuda em um abrigo municipal, 17 pessoas foram transferidas para casas de voluntários, no município de Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza. Segundo a secretaria, eles também estão sendo auxiliados na inserção no mercado de trabalho.

O caso foi divulgado em 22 de maio deste ano, após denúncia da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil no Ceará (OAB-CE). Divididos em quartos com péssimas condições, em duas casas, os venezuelanos sobreviviam pedindo esmolas na rua para alimentação e aluguel. Para eles também faltavam roupas, colchões e lençóis. O grupo é formado por várias crianças, adolescentes e mulheres grávidas.

O Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (NETP) da SPS acompanha questões como necessidade de documentos com a Polícia Federal (PF). A comunicação com os refugiados, que são de uma comunidade indígena, é feita através de técnicos e voluntários que falam a língua espanhola.

Condições de vulnerabilidade

Cerca de 40 refugiados venezuelanos estavam vivendo em condições de vulnerabilidade extrema no Centro de Fortaleza. Segundo a Comissão de Direitos Humanos da OAB-CE, que acompanhou o caso, eles necessitavam de comida, colchões, roupas e outros itens básicos.

Os imigrantes vinham sofrendo com a crise humanitária na Venezuela. Ao deixar o país de origem, eles adquiriram a condição de refugiados e conseguiram chegar a Belém (PA), onde receberam uma promessa de trabalho, mas não permaneceram porque as condições eram análogas à escravidão.

Depois desembarcaram no Ceará, na Praça José de Alencar, em Fortaleza, e se mantiveram na situação de descaso. Após a veiculação do caso, os 29 refugiados identificados pela equipe de agentes da Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS) foram encaminhados para um abrigo municipal chamado de “Casa de Convivência”.

Fonte: G1 CE - https://g1.globo.com/ce/ceara/noticia/2019/06/11/refugiados-venezuelanos-no-ceara-sao-transferidos-para-casas-de-familias-voluntarias-em-caucaia.ghtml

Recomendado para você pelo google

PROTESTO

VÍDEO: populares vão às ruas para protestar contra a reforma da Previdência na cidade de Patos

VEJA VÍDEO

Padre de Cajazeiras revela curiosidades sobre o santo casamenteiro: “Faz milagre a pessoa encalhada”

SAÚDE

Dieta milagrosa? Médico diz que a compulsão e afetividade pela comida são perigosas para o emagrecimento

VÍDEO

Mototaxista reclama de multa cobrada na Zona Azul da cidade de Cajazeiras; “Está errado”