header top bar

section content

Secretária de Cajazeiras revela que lixão começou a funcionar irregular na cidade e falou de ação no MPF

Branquinha explicou que é um problema antigo e sério, que só piora. “Só se preocupa quando sente a fumaça”.

Por Luzia de Sousa

23/07/2019 às 16h42

A secretária de Meio Ambiente de Cajazeiras, Branquinha Abreu, em participação à TV Diário do Sertão nessa segunda-feira (22) revelou que o aterro sanitário (lixão) da cidade começou a funcionar entre 2002 e 2003 sem a Licença Ambiental. “Começou irregular”

VEJA TAMBÉM: Após incêndio, secretária explica como o município vem buscando soluções para o lixão de Cajazeiras

Segundo a secretária, em 2003 foi solicitada a Sudema a licença, mas o lixão já estava funcionando. “Existe um processo no Ministério Público Federal já, que acompanha a problemática do lixão. Isso não é novo”.

Branquinha explicou que é um problema antigo e sério, que só piora. “Só se preocupa quando sente a fumaça”.

Ela afirmou que a questão é complexa e que tem ciência que não resolverá o problema: “Estou fazendo a minha parte”.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

SUCESSO

VÍDEO: Mensagem Empresarial mostra história de um dos maiores empresários e empreendedores de Cajazeiras

EMOCIONANTE

VÍDEO:Em documentário especial, Xeque Mate mostra realidade de famílias que moram no Lixão de Cajazeiras

ENTRE PÚBLICO E PRIVADO

VÍDEO: Empresário revela que quase foi candidato a prefeito de Cajazeiras e explica por que recusou

VÍDEO

Sindicatos batem martelo e definem novo salário dos comerciários de Cajazeiras para 2019-2020