header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Forte chuva em Cajazeiras provoca destruição e mortes em comunidade rural. VÍDEO!

O que há poucas horas era a típica paisagem da seca, depois da forte chuva o que se viu foi um cenário de enchentes na região

Por

08/01/2016 às 14h00

A forte chuva que caiu sobre Cajazeiras na noite desta quarta-feira (06), que segundo os registros foi a maior da história do município, em poucas horas mudou completamente a paisagem de algumas localidades rurais. A mais afetada certamente foi a região onde fica o Sítio Almas, o maior sítio do município, onde residem quase 900 pessoas.

O que há poucas horas antes da chuva era a típica paisagem desértica da seca, depois das precipitações o que se viu foi um cenário de enchentes, com açudes transbordando, paredes cedendo, veículos atolados e até animais morrendo.

VEJA TAMBÉM

Fortes chuvas animam sertanejos, e sítio de Cajazeiras registra 240 mm³

Primeira chuva do ano em São João do Rio do Peixe faz rio transbordar, e população renova esperança

Depois de muito calor, chove forte em Sousa e em várias cidades da região

O pluviômetro que o agricultor Janduy de Abreu instalou na sua casa marcou 240 mm³. Apesar dos estragos, ele comemorou a volta da chuva. “A situação estava cruel. A gente estava num desespero terrível. Mas você veja que Deus é tão bom, e chegou a chuva em boa hora.”

A reportagem da TV Diário do Sertão flagrou o momento em que moradores tentavam retirar uma caminhonete do atoleiro na estrada que dá acesso ao Sítio Almas. Outro veículo conseguiu puxar a caminhonete com auxílio de cordas.

Um jumento também foi vítima da chuva e acabou morrendo, provavelmente afogado pela enchente. Moradores disseram que outros animais também correram risco de serem arrastados pela enchente, mas conseguiram escapar em tempo.

O agricultor Francisco de Sousa conta que o açude não recebia água de chuva há quatro anos. Desde então os moradores se abastecem em poços chamados de "cacimbão" ou com ajuda esporádica de carros-pipa.

Francisco Lourival, também agricultor, acredita que a chuva caída exatamente no Dia de Reis (celebrado no dia 06 de janeiro) foi um sinal divino de que a região terá uma boa quadra invernosa.

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
HERANÇA ARTÍSTICA

VÍDEO: Filho de grande nome da música brasileira agita a Festa do Brega no Cajazeiras Tênis Clube

EM JOÃO PESSOA

VÍDEO E FOTOS: Posse da nova diretoria da API é marcada por repentes, lançamento de livro e emoção

DUPLA CERIMÔNIA

VÍDEO: OAB lança em Cajazeiras as chapas para as eleições da Seccional Paraíba e da Subseção local

EX-ALIADO

VÍDEO: Vereador revela que defender professores foi a ‘bomba’ que iniciou rompimento com José Aldemir