header top bar

section content

Sousa e Patos estão entre as cidades com maior potencial de geração de energia solar do mundo

No Estado da Paraíba a geração de energia a partir dos ventos, tem um potencial bem elevado do Litoral até a região central do Estado

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

29/10/2019 às 15h03

Sousa e a energia solar

De acordo com o físico Rodrigo Cézar Limeira a geração de energia solar no interior da região Nordeste tem um potencial fantástico, sendo o segundo maior do mundo atrás apenas do Deserto do Saara na África.

Outros dados interessantes de estudos já realizados aborda o estudioso, dizem respeito também a geração de energia eólica. No Estado da Paraíba a geração de energia a partir dos ventos, tem um potencial bem elevado do Litoral até a região central do Estado, tendo aproximadamente a cidade de Patos como limite. Dessa forma, as regiões do Litoral, Brejo, Agreste, Cariri, e Sertão até a região de Patos têm elevadíssimo potencial para geração de energia eólica. Já a região do oeste do Estado tem potecial menor para geração de energia dos ventos.

Próximo ao município de Santa Lúzia, local onde a Concessionária Espanhola de Energias Renováveis Iberdrola está instalando seu parque eólico, passa a maior jazida de ventos do mundo. O potencial da região é tão grande, que pode gerar energia elétrica suficiente para abastecer todo o Nordeste Brasileiro.

Já a região situada entre os municípios de Patos e Sousa no Sertão do Estado pontua o físico, apresenta o maior potencial para geração de energia solar do Brasil.

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:

Recomendado para você pelo google

ALUNOS DÃO SHOW

VÍDEO: 3º dia da Mostra de Conhecimentos destaca a natureza, tecnologias, leitura, teatro e matemática

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: advogado sousense fala sobre a redução da maioridade penal. Você é contra ou a favor?

VÍDEO

Dra Paula fala sobre dificuldades na gestão do seu esposo em Cajazeiras e diz ser contra demissões

GOVERNO NO FOCO

VÍDEO: Professor comenta os impactos do fim do DPVAT, golpe na Bolívia e invasão à embaixada venezuelana