header top bar

section content

VÍDEO: Cinzas de Raniere Antônio são lançadas no Açude Grande de Cajazeiras ao som de Roberto Carlos

Auditor fiscal que faleceu no último dia 23 disse para amigos e familiares que queria que seu corpo fosse cremado e as cinzas jogadas no local que ele mais gostava

Por Jocivan Pinheiro

29/01/2020 às 18h22 • atualizado em 29/01/2020 às 18h27

As cinzas do corpo do auditor fiscal Raniere Antônio foram lançadas nas águas do Açude Grande de Cajazeiras na tarde desta quarta-feira (29).

Ao som da canção de Roberto Carlos “Como é grande o meu amor por você” tocada em sax, o desejo de Raniere foi realizado sob a luz do por do sol cajazeirense, um dos mais belos do mundo.

Antes de falecer, Raniere disse para amigos e familiares que queria que seu corpo fosse cremado e as cinzas jogadas no açude, que era o local que ele mais gostava em  Cajazeiras.

Raniere Antônio faleceu no último dia 23 em sua própria casa em Cajazeiras, vítima de câncer. Servidor estadual, ele era natural da cidade de Conceição, também no Sertão paraibano, e residia há algumas décadas em Cajazeiras.

VEJA TAMBÉM

Auditor fiscal Raniere Antônio morre de câncer em Cajazeiras e cinzas serão jogadas no Açude Grande

Raniere faleceu no último dia 23 vítima de câncer

Ainda em vida, Raniere foi homenageado pela banda cajazeirense Pegado e a Peleja no vídeo clipe alternativo da música “Saga”.

O clipe foi gravado na casa dele enquanto a banda fazia um pocket show cujo único espectador era o próprio Raniere. Nas redes sociais, o vocalista Vandemberg Pegado disse que esse foi um dos melhores shows da banda.

DIÁRIO DO SERTÃO

SORTEIO DE R$ 100,00

VÍDEO: “O que o Brasil mais precisa?” agitou o Pix Diário do programa Olho Vivo; veja as respostas

CULTURA NORDESTINA

VÍDEO: Comerciantes de fogos juninos se adaptam para manter tradição em barraquinhas da cidade de Sousa

TRADIÇÃO DA ÉPOCA

VÍDEO: Comerciantes de produtos juninos avaliam vendas em Cajazeiras e temem mudança para outro local

REAÇÃO

VÍDEO: Governador diz que lei sancionada por Bolsonaro é ‘absurdo’ e não reduz preços dos combustíveis

Recomendado pelo Google: